Nos próximos artigos vamos descobrir onde se encontram os jogadores que fizeram parte do plantel da Seleção Nacional sub-20 em 2011, no Mundial da Colômbia. Com o apoio de ferramentas como o site Zerozero.pt e o TransferMarkt, veremos se o futuro risonho que lhes era destinado foi cumprido ou não - tendo em conta que, dada a sua juventude, todos eles ainda poderão ter boas oportunidades pela frente.

A baliza da seleção esteve entregue, durante toda a competição, a Mika. O guarda-redes, na altura a representar a equipa sénior da UD Leiria, foi eleito o melhor guarda-redes do Mundial sub-20 em 2011, o que lhe valeu uma ida para o SL Benfica. Porém nunca foi opção nos encarnados, representando apenas a equipa B. Em 2013/2014 saiu do Benfica em direção ao Atlético Clube de Portugal. Na época seguinte voou para o Norte do país para representar o Boavista Futebol Clube. Nos axadrezados, em 2014/15, conquistou a titularidade por que tanto lutou. No entanto, neste início da época 2015/16 perdeu a titularidade para Gideão, numa equipa que está mais internacional. Atualmente tem 24 anos.

As outras opções para a baliza portuguesa no Mundial de sub-20 eram Tiago Maia e Luís Ribeiro, que não tiveram nenhum minuto na competição. Tiago Maia representava a equipa de juniores do FC Porto à data da competição. Atualmente, com 22 anos, representa o Sport Clube Olhanense (onde tem sido titular neste início de época), tendo contado com passagens pelo Santa Clara (2011/12) e pelo Sporting de Espinho (2013/14). Pelo meio, na época 2012/13, o atleta natural de Gondomar não encontrou clube para representar.

Luís Ribeiro, na altura do Mundial de sub-20, representava a equipa de juniores do Sporting CP. Atualmente, com 23 anos, ainda pertence aos quadros do emblema leonino, estando, no entanto, emprestado ao Recreativo de Huelva, da 2ª Divisão B Espanhola. Sem nunca ter tido minutos na equipa principal dos “leões”, Luís Ribeiro jogou maioritariamente na equipa B leonina, tendo ainda passado por empréstimos ao Sertanense e Camacha, ambos na época 2011/12.

Na defesa, Nuno Reis foi o capitão de equipa nesta competição, alinhando nos sete jogos realizados. O jogador formado nas escolas do Sporting Clube de Portugal, representava, à data do Mundial, o Cercle Brugge da Bélgica, por empréstimo dos “leões”. O pilar da defesa portuguesa no Mundial nunca passou de apenas uma opção na equipa B do Sporting, sendo ainda novamente emprestado ao Cercle Brugge (2011/12 e 2013/14) e ao SC Olhanense (2012/13). Atualmente com 24 anos, abandonou o Sporting nesta época para rumar à 2ª Divisão Francesa, representando o FC Metz, onde tem sido titular.

Roderick Miranda completava a dupla de centrais portuguesa com Nuno Reis. À data da competição, o atleta representava a equipa sénior do SL Benfica, tendo participado em seis jogos na época 2010/2011 pelos encarnados. No entanto, na época seguinte (2011/12) foi emprestado ao Servette FC da Suíça onde alinhou em 24 jogos e em 2012/13 foi emprestado ao Deportivo da Corunha (de onde reclama salários em atraso), alinhando apenas em 4 jogos, o que o levou ao regresso ao Benfica nessa mesma época. Dividiu o tempo entre equipa B e equipa principal, participando em 7 jogos na Primeira Liga. Em 2013/14 saiu para o Rio Ave, onde ainda se mantém, atualmente com 24 anos. Em Vila do Conde começou como primeira opção, mas depressa perdeu protagonismo (24 jogos em 2013/2014 e 11 jogos em 2014/2015). Esta época ainda não alinhou qualquer minuto. #Selecção #Por onde anda...