O Benfica pressionado a pontuar para aproveitar o deslize do FC Porto, cumpriu diante do Paços de Ferreira. Jonas esteve em destaque na vitória encarnada. Segue-se quarta-feira, dia 30, o Atlético de Madrid para a Liga dos Campeões. O #Sporting foi o último dos três grandes a entrar em campo. Em caso de vitória, o Sporting poderia isolar-se na liderança da Liga. Mas, com um Boavista bem organizado, não foi além de um empate no Bessa.

O #Benfica recebeu ontem, dia 26 de Setembro, o Paços de Ferreira em pleno estádio da Luz. A equipa encarnada apresentou um onze idêntico ao utilizado na jornada passada no estádio do Dragão, com: Júlio César, Semedo, Luisão, Jardel, Eliseu, Samaris, André Almeida, Nico Gaitán, Guedes, Mitroglou e Jonas.

O jogo iniciou-se algo lento e com baixa intensidade de ambas as equipas, algo que beneficiava o Paços de Ferreira, muito fechado na sua retaguarda, tentando ao máximo guardar os caminhos para a sua baliza. O Benfica sentiu inicialmente um pouco de dificuldade para esticar o seu jogo, ao ter Samaris e André Almeida muito próximos, sem que nenhum conseguisse envergar o papel de oito no campo e organizar as missões ofensivas da equipa. Jonas esteve muito recuado, tentando ao máximo assumir a batuta de organizador de jogo, e foram nesses momentos que o Paços de Ferreira sentiu mais dificuldades.

Aos 34' remate fantástico de Jonas que desbloqueou o jogo, e deu o primeiro golo para o Benfica, transmitindo a tranquilidade e serenidade que faltava à equipa. Até ao final do jogo, o Benfica foi mais dominante, sem que o Paços de Ferreira conseguisse criar algum perigo a Júlio César.

Na segunda parte, o Benfica manteve a mesma toada ofensiva de forma a conseguir marcar mais golos. Aos 64' Raúl entra para o lugar de Mitroglou, de forma a dar mais velocidade ao ataque encarnado. Aos 67' o Benfica marca o segundo golo, através de Guedes, após boa assistência de Nico Gaitán. Aos 73' Jonas bisa na partida, após combinação entre Gaitán e Guedes, com o último a assistir o avançado brasileiro. Até ao final do jogo, o Benfica dispôs de mais oportunidades para marcar, mas o resultado não mais se alterou.

O Sporting foi o último dos três grandes a jogar, em pleno estádio do Bessa, e em caso de vitória poderia isolar-se na liderança do campeonato. Ainda sem Carrilo, Jorge Jesus optou por Rui Patrício, João Pereira, Paulo Oliveira, Naldo, Jefferson, Gelson, João Mário, Adrien, B. Ruiz, Montero e Slimani.

Foi um jogo dominado pelo Sporting, que tentou ao máximo chegar ao golo da vitória, mas sem que tal caudal ofensivo resultasse em claras oportunidades de golo. Faltou criatividade e mais objetividade aos jogadores do Sporting. Aos 29' o lance polémico do encontro, com Artur Soares Dias a anular o golo de Slimani, por falta do argelino sobre Paulo Vinicius. O Boavista esteve coeso, organizado e lutador, bem à imagem do seu treinador Petit. Destaque ainda para o regresso de William Carvalho à competição (aos 69') após três meses ausente por lesão. 

Após a sexta jornada da Liga, o Sporting e o FC Porto partilham a liderança com 14 pontos, enquanto o Benfica aproveitou os deslizes dos rivais para diminuir a diferença pontual para o primeiro lugar, estando agora com 12 pontos. #Futebol