A contratação falhada do guarda-redes David De Gea ao Manchester United expôs o #Real Madrid ao ridículo. Ao longo das últimas horas, a internet explodiu com comentadores, jornalistas e anónimos a publicarem comentários, cartoons e memes que caricaturam a situação. Como é natural,os adeptos merengues, pouco habituados a serem eles o alvo de toda esta sátira, não gostaram nada da imagem pouco profissional transmitida pelo clube e atiram-se ao presidente, Florentino Pérez. 

Em comunicado, a Associação pelos Valores do Madridismo (AVM), presidida por Carlos Mendoza, mostrou o seu descontentamento pelo que descreve como um “absurdo”, referindo-se ao insucesso na transferência do jovem guardião espanhol de Old Trafford para o Santiago Bernabéu. A organização, que tem por objectivo “preservar e promover os valores históricos do clube”, considera ainda “inaceitáveis” as explicações dadas pelo Real no seu comunicado oficial.

No texto, a AVM defende que “a operação da contratação do guarda-redes De Gea deveria ter sido gerida de forma muito diferente daquela que aconteceu, nada de acordo com a excelência de que se deve orgulhar o Real Madrid e que voltou a gerar um desprestígio intolerável para a imagem do clube”. A associação prossegue dizendo que não admite "o absurdo” a que assistiu, com a espera até ao último minuto para a entrega dos contratos, prática “habitual na actual gestão do Real Madrid e que provoca antipatias e riscos, como aconteceu”.

As explicações oferecidas pelo clube também não satisfazem este grupo de adeptos. “Exigimos aos gestores do Real Madrid que nunca mais uma actuação do nosso querido clube possa ser associada ao termo ‘ridículo’”, lê-se no documento.

A AVM vê ainda “com preocupação a grave erosão na imagem do clube e nos resultados económicos e desportivos produzida pelas operações falhadas nos últimos tempos, como aconteceu com Illarramendi, com um balanço muito negativo, a extravagante dupla despedida de Iker Casillas, ou a de Ancelotti, com pagamento de indemnizações ao treinador e à sua equipa de colaboradores”. Segundo a instituição liderada por Carlos Mendoza, De Gea “poderia ser contratado quando finalizasse o seu contrato em Inglaterra”, o que teria poupado ao clube “uma grande quantidade de dinheiro”.

Por último, a associação alerta que “as novelas de Verão sobre a baliza do Real Madrid prejudicam a imagem do clube, reflectem a falta de política desportiva e de critérios prudentes de gestão”. “Não podemos permitir este desaforado e contínuo desperdício de dinheiro e prestígio”, remata o comunicado, antes de expressar o “apoio e reconhecimento” a Keylor Navas e de agradecer a De Gea pelo “desejo demonstrado” de jogar pelos merengues, “com todas as dificuldades que isso acarretou”. #Mercado de Transferências