Aos poucos, o mundo do futebol começa a mobilizar-se no apoio aos migrantes e refugiados que tentam chegar à Europa. Depois de Bayern Munique e FC Porto, é a vez do #Real Madrid anunciar as suas iniciativas para ajudar a minimizar esta crise humanitária. Em comunicado publicado este sábado, 5 de Setembro, na sua página oficial, o emblema espanhol revelou que “doará um milhão de euros para apoio dos refugiados que sejam acolhidos pela Espanha”. Fiel ao seu “compromisso com a solidariedade”, o clube tomou esta decisão com o objetivo de “apoiar os homens, mulheres e crianças que se viram obrigados a abandonar os seus lares para fugir à guerra e à morte”, refere o texto.

O comunicado revela ainda que o presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, teve já uma conversa telefónica com o presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, “na qual falaram desta contribuição e de outras medidas que o clube tomará no sentido de colaborar no auxílio aos refugiados que cheguem a Espanha”. Estão a ser estudadas “várias iniciativas e acções, com especial atenção para os refugiados mais jovens”. O clube de Cristiano Ronaldo colocou também algumas das suas infraestruturas e material desportivo à disposição da comissão interministerial que está a planear o sistema de acolhimento.

Bayern organiza campo de treinos

O Real Madrid não, é contudo, o primeiro grande europeu a doar um milhão de euros para apoiar os refugiados. Valor semelhante foi disponibilizado pelo Bayern Munique, com o mesmo objectivo. “O Bayern vê como parte da sua responsabilidade social ajudar as crianças, as mulheres e os homens que tiveram de fugir dos seus países e passam dificuldades”, disse o presidente do Conselho Directivo dos bávaros, Karl-Heinz Rummenigge. Além da doação de um milhão de euros, o campeão alemão vai organizar, nas próximas semanas, um campo de treino para jovens refugiados, que vão receber aulas de alemão, alimentação e equipamentos desportivos.

O autarca de Munique, Dieter Reiter, e o ministro do Interior da Baviera, Joachim Hermann, elogiaram a iniciativa, que classificaram de “exemplar”. No dia 12 de Setembro, quando o Bayern receber o Augsburgo, os jogadores da casa vão entrar em campo de mão dada com uma criança refugiada.

FC Porto lança desafio

Na sexta-feira foi a vez do FC Porto mostrar o seu lado mais solidário. Com a iniciativa “Let’s Play for the Migrants” (“Vamos Jogar pelos Migrantes"), os dragões desafiaram a UEFA e os clubes que participam na Liga dos Campeões a doarem um euro por cada bilhete vendido no primeiro jogo em casa a contar para a Champions para apoiar os refugiados. Em carta enviada à UEFA, e difundida nos perfis do clube nas redes sociais, o presidente do FC Porto recorda a "longa tradição de solidariedade e responsabilidade social” da família do futebol e frisa que “é impossível fechar os olhos ao drama dos migrantes e refugiados que tentam entrar em solo europeu”.

Pinto da Costa considera que centrar a iniciativa das duas primeiras jornadas permitirá que todos os clubes possam contar com um jogo em casa e possam, desta forma, participar. O próprio FC Porto doará um euro por cada ingresso vendido para a partida com Chelsea, que se disputa no Estádio do Dragão a 29 de Setembro. “A UEFA tem uma prolífica tradição na responsabilidade social, acentuada por campanhas como a de ‘Não ao racismo’. A situação dos migrantes também requer um forte movimento da sociedade e, claro, o futebol não pode ficar à margem”, conclui a missiva. #F.C.Porto #Emigração