Arturo Vidal continua associado a comportamentos pouco compatíveis com o estatuto de um dos melhores jogadores do futebol mundial, segundo notícia do El Universo. O novo craque do #Bayern Munique é acusado de ter chegado bêbado, depois de ter estado num casino, ao estágio da selecção chilena, que prepara o encontro com o Paraguai, de carácter particular, agendado para o próximo sábado, dia 5, em Santiago do Chile. Vidal já negou as acusações, em declarações à TVN: "Tudo isto afecta-me muito. Gostava de ser melhor tratado no Chile, mas algumas pessoas embirram comigo".

Acidente durante a Copa América

Contudo, o passado recente de Vidal acaba por colocar em causa a sua credibilidade: no passado mês de Junho, em plena Copa América, o ex-jogador da Juventus destruiu o seu Ferrari, ao chocar contra outra viatura, tendo, posteriormente, acusado positivo num teste de álcool. Como consequência, perspectivou-se que podia ser expulso, mas o facto de ser o melhor jogador futebolista do Chile acabou por evitar a saída da sua selecção, além das boas exibições realizadas na competição mais importante entre selecções do continente americano.

Após o acidente, disputou a final, diante da Argentina, tendo marcado uma das quatro grandes penalidades, depois do empate sem golos, registado no tempo regulamentar. Os outros remates certeiros dos chilenos, na marca de onze metros, pertenceram a Fernández, Aranguíz e a Alexis Sánchez. 

Regresso à Alemanha

Após ter festejado a vitória na #Copa América, inesperadamente para a maior parte dos analistas desportivos, Vidal foi apresentado pelo Bayern Munique, depois do contrato assinado até Junho de 2020. Vidal regressou, assim, à Alemanha, onde tinha representado o Bayer Leverkusen durante quatro temporadas e antes de ir para Turim, em Itália, para brilhar com as cores da Juventus.

Ao serviço dos bávaros, Vidal marcou um golo, em cinco jogos disputados, e já sonha com a conquista da Bundesliga e com a Liga dos Campeões Europeus, para reforçar um currículo onde sobressaem, entre outros troféus, quatro títulos de campeão em Itália, duas "aberturas" e igual número de "clausuras", no Chile.