Desde que a Meo deixou de patrocinar as camisolas do #Sporting Clube de Portugal e do #Futebol Clube do Porto, na última temporada, os dois clubes não pararam de procurar uma marca alternativa – mas todos os esforços saíram gorados. Agora, a empresa de monitorização e análise mediática Cision revelou qual o valor potencial de uma presença nas camisolas dos dois clubes até ao final da época: 35 milhões de euros. Este montante é referido num novo estudo que se debruçou sobre a insólita situação – dois dos três maiores clubes portugueses não conseguiram ainda chegar a acordo para patrocínio das camisolas principais, apesar de serem marcas muito apetecíveis no que toca a publicidade. 

O estudo divide-se em duas partes. Por um lado, calcula quanto uma marca poderia ter obtido em retorno mediático caso estivesse presente como patrocinadora na camisola de um dos clubes desde Julho, altura em que se iniciou a presente época desportiva, até Setembro – cerca de oito milhões de euros. Esta conclusão não deixa de ser interessante por atribuir o mesmo valor aos dois emblemas. Os oito milhões de euros referem-se ao patrocínio tanto das camisolas principais como dos equipamentos de treino, e o cálculo foi feito tendo em conta o mesmo período da época anterior. A Cision faz esta análise todos os anos e usou como referência os resultados das marcas no ano passado (com as devidas ponderações de resultados desportivos e outros factores). 

Depois, daqui até ao final da temporada 15/16, o potencial de ambas ascende aos 35 milhões de euros, embora condicionado pela prestação de cada uma das equipas dentro e fora de portas. O FC Porto compete na Liga dos Campeões e o Sporting CP está na Liga Europa, sendo que o percurso de cada um ditará o valor total de um patrocínio em termo de retorno. 

Um dos elementos tidos em conta foi a contratação do espanhol Iker Casillas para as redes do FC Porto, algo que teve bastante impacto nos média (um dos maiores da história do futebol português, na verdade). No caso do Sporting, obviamente, o mais importante foi a mudança de treinador e entrada de Jorge Jesus vindo do rival SL Benfica. Uma marca que tivesse patrocinado a camisola de um destes clubes teria beneficiado desta exposição não relacionada com resultados desportivos. 

Recentemente, tanto o presidente do Sporting CP, Bruno de Carvalho, como o administrador da SAD do FC Porto, Fernando Gomes, se pronunciaram sobre a questão. O Sporting procura um patrocinador que valorize a marca, enquanto o Porto tem conseguido rentabilizar a imagem de outras maneiras.  #F.C.Porto