A vida para #José Mourinho não tem sido nada fácil e isso não é novidade para ninguém. Tudo porque esta época o Chelsea ocupa o 15.º posto do campeonato inglês, já com 10 jornadas jogadas. Em França, o Mónaco de Leonardo Jardim também não tem sido muito feliz e com 11 jogos já disputados, seguem no 8.º lugar. Vida complicada para os dois treinadores portugueses. 

A notícia dos contactos do Mónaco por José Mourinho é avançada pelo jornal A Bola, tendo a informação sido divulgada por um accionista do clube da cidade do Mónaco. Alessandro Proto disse que apesar de estes contactos ainda serem muito preliminares, existe uma forte possibilidade do "Special One" rumar ao clube francês a curto prazo. 

É importante relembrar que José Mourinho renovou o seu vínculo com o #Chelsea recentemente (Agosto 2015) até Junho de 2019, sendo que para despedir o treinador português, o clube londrino teria de desembolsar qualquer coisa como 50 milhões de euros. 

Leonardo Jardim também tem vínculo com o Mónaco por mais quatro anos. 

José Mourinho pode estar na porta de saída

Até ao momento, com 10 jornadas decorridas, o Chelsea ainda só conseguiu três triunfos, o que deixa José Mourinho numa situação bastante delicada. O que os jornais ingleses avançam é que o treinador português terá o seu derradeiro teste na próxima jornada, frente ao Liverpool. 

Alguns ex-jogadores do Chelsea já vieram a público mostrar a sua surpresa por Abramovich ainda não ter demitido Mourinho, depois da sequência de maus resultados que têm ocorrido. 

O plantel do Chelsea também vê como certa a saída de José Mourinho. Segundo o Daily Mirror, o despedimento de José Mourinho é apenas uma questão de tempo. No entanto, os jogadores do clube londrino não estão contra o técnico, nem falam em nenhum tipo de revolução. O que se noticía é que ultimamente a postura de José Mourinho não tem sido a mais correcta.

Conduta imprópria no último jogo

O técnico português foi expulso na última partida frente ao West Ham. Foi durante o intervalo que José Mourinho foi à cabine do árbitro protestar, não tendo regressado ao jogo no segundo tempo. 

A Associação de Futebol Inglesa acusa o Special One de má conduta pela sua agressividade e pelo uso de linguagem imprópria.