Depois de terem sido adiantadas diversas informações exclusivas sobre o FC Porto, como a confusão num treino na época anterior - todos os jogadores referidos acabaram por sair e não houve nenhum desmentido oficial - ou a "bomba" de Hélton ser titular na Luz quando Fabiano era titular habitual - que se confirmou -, é possível agora confirmar que Giannelli Imbula não vai continuar nos dragões na próxima temporada.

O jovem francês de 23 anos chegou a Portugal rotulado como o reforço mais caro da história do futebol nacional, mas nada tem corrido bem a Imbula. O médio tem perdido cada vez mais espaço no plantel do FC Porto, e no último mês foram raras as vezes que foi, até, convocado.

Tendo chegado ao FC Porto através de uma parceria com o fundo de investimento Doyen - o acordo foi recentemente revelado pela Football Leaks - onde o clube português investiu, na realidade, apenas 10 milhões de euros, tendo os outros 10 milhões sido cobertos pelo fundo, sabe-se que os dragões já têm acordada a saída do jogador francês no final da temporada por... 30 milhões de euros.

Por estranho que pareça, a Doyen ditará o preço de venda de Giannelli Imbula que, apesar de não estar a cumprir com as expectativas na Liga NOS, irá sair ainda mais valorizado no mercado, proporcionando ao FC Porto um lucro no negócio de cerca de 5 milhões de euros. O preço elevado da saída do francês explica-se pelo apoio do fundo da Doyen ao clube que o contratar, o que significa que, no fundo, é o fundo que anda a mexer sempre com o mesmo dinheiro (seu) para andar a recolocar o jogador até este começar a render e valorizar-se por si para o fundo conseguir lucrar.

Desde o início desta nova época de 2015/16 que os fundos de investimento estão proibidos de partilhar passes com os clubes mas isso não impede que os fundos continuem presentes e basicamente continue tudo igual através de prémios de assinatura ou empréstimos, funcionando como bancos em que as taxas de juro variam consoante a valorização de algum jogador. #F.C.Porto #Mercado de Transferências