Miguel Layún tem sido um dos jogadores em maior destaque na equipa portista na temporada 2015/16 e nem os maus resultados e a troca de treinador o têm afetado. Numa entrevista ao canal mexicano "Televisiva", o lateral esquerdo dos dragões admitiu estar nas nuvens: "É o melhor momento da minha vida, não só da minha carreira", explicou o internacional mexicano, um dos pilares da sua seleção nacional. Layún admitiu que "não esperava que as coisas acontecessem tão rapidamente. Sobretudo pelas decisões que tomei ao ir para o Watford, que na altura estava na segunda divisão inglesa".

Líder das assistências no campeonato português, Layún fez questão de realçar o valor da Liga NOS: "Muitas pessoas desvalorizam a liga portuguesa, mas não podemos esquecer que o FC Porto tem feito história a nível europeu". Devido a isso, o mexicano achava que a adaptação "ia ser complicada, assim como a ligação com a equipa, mas é uma boa surpresa ter a época que estou a ter, com muitas estatísticas positivas".

Layún admitiu ainda, na entrevista, ter cometido erros ao longo da sua carreira, mas assegura que "não me arrependo de absolutamente nada na minha carreira. Os tropeções, as dificuldades e todas as coisas negativas que podes viver enquanto jogador, se as souberes levar podem transformar-se no maior motor que podes encontrar".

Nem tudo foi um mar de rosas na carreira de Miguel Layún. Em tempos o lateral era constantemente crucificado quando representava o seu país, chegando, inclusive, a gerar um autêntico movimento nas redes sociais, onde a hashtag "é tudo culpa do Layún" estava presente em todo o lado. Hoje, no entanto, é uma das maiores referências da sua seleção nacional. Para isso, Layún deve muito a uma psicóloga, Cláudia Rivas: "Foi muito importante. Depositei-lhe a minha confiança para me focar no que estava a viver e canalizá-lo para que me servisse da melhor forma".

O lateral de 28 anos está atualmente emprestado pelo Watford ao FC Porto, mas os azuis e brancos possuem uma cláusula de compra de 6 milhões de euros, que envolve um pagamento a duas prestações, cada uma de 3 milhões de euros, sendo que uma delas tem que ser paga imediatamente quando o FC Porto exercer a opção.

O FC Porto mostra estar atento ao mercado de transferências já que, para além do interesse em comprar o mexicano Layún, está a tentar o regresso de Juan Iturbe.  #F.C.Porto #Primeira Liga Portuguesa