O impensável aconteceu! O Brasil está fora da #Copa América de 2016. Depois do empate com o Equador a zero e da goleada frente ao Haiti por 7-1, o Brasil perdeu com o Peru por 0-1 num jogo envolto em grande polémica, já que o golo apontado por Raúl Ruidíaz aos 75 minutos foi marcado claramente com o braço. No entanto, há também que referir que o Brasil fez uma exibição paupérrima, uma sombra do que era a equipa do Brasil no passado e começa a ser notória a cada vez maior dependência de Neymar.

Esta não é a primeira vez que um jogo do Brasil ficou envolto em polémica nesta Copa América. No empate frente ao Equador (0-0), o guarda-redes Alisson “deu um frango” de todo o tamanho, mas o árbitro invalidou o lance por considerar que a bola tinha saído do terreno de jogo, quando de facto não tinha. Caso esse lance fosse validado, a vitória poderia cair para o lado equatoriano.

O Brasil até foi a equipa mais perigosa na primeira parte, mas jogou sempre num ritmo bastante morno. Depois do golo polémico do Peru, Dunga nada fez para alterar o jogo. O selecionador do Brasil só tinha colocado Hulk no lugar de Gabriel Barbosa aos 72 minutos e, depois de se ver a perder quando faltavam 15 minutos para terminar a partida, nada mais alterou; deixou Jonas e Lucas Moura no banco e continuou a jogar com dois médios defensivos. Para quem precisava de pelo menos empatar, pouca gente percebeu a decisão de jogar sem um ponta-de-lança. O inconformismo de Daniel Alves, Willian e Philippe Coutinho não chegou para evitar a humilhação.

Com esta derrota, o Brasil cai novamente de forma prematura na Copa América, depois de na edição de 2015 ter caído aos pés do Paraguai no desempate por grandes penalidades nos quartos-de-final. Já o Peru garante o primeiro lugar do grupo e vai defrontar a Colômbia na próxima fase. O Equador passa em segundo lugar e defronta a equipa da casa, os Estados Unidos da América. O Brasil fica assim no 3.º lugar do Grupo B, com 4 pontos. O Haiti, com três derrotas, não conquistou qualquer ponto.