O encontro opôs o segundo classificado da Liga NOS e o primeiro classificado da #Série A italiana. O FC Porto vinha de uma série de 6 vitórias consecutivas para a Primeira Liga Portuguesa, por isso os seus adeptos tinham grandes expectativas para este encontro. Não ficaram defraudados com o início de jogo portista, com excelentes iniciativas ofensivas, sempre com muita pressão sobre o portador da bola adversário, provocando muitas dificuldades à Juventus para sair a jogar e levar perigo até à baliza de Casillas, e com uma enorme vontade de vencer a partida. Mas tudo mudou quando, aos 26 minutos, Alex Telles foi expulso.

O técnico Nuno Espírito Santo trocou André Silva por Laýun. Alex Telles teve uma entrada muito dura sobre Cuadrado dois minutos antes de ser expulso, vendo o primeiro cartão amarelo; dois minutos depois, comete nova falta e vê o segundo cartão amarelo. A partir daqui o #F.C.Porto limitou-se a defender, com muita proximidade entre todos os sectores e muita entreajuda; a Juventus tentava de todas as maneiras acercar-se da baliza de Casillas, mas sem sucesso.

Até que chega o minuto 72: erro Laýun, aproveitado pelo jovem croata Marko Pjaca, que fez assim o primeiro da noite no Dragão. A perder e a jogar com menos um jogador, era muito difícil contrariar o natural favoritismo da Juventus. Pior ficou quando, dois minutos volvidos, o recém entrado Daniel Alves faz o segundo para a Juventus.

Até ao final da partida, e apesar de estar com menos um jogador, o FC Porto tentou aproximar-se da baliza de Buffon, mas os italianos souberam sempre defender bem, não permitindo ao FC Porto criar situações de perigo junto da sua baliza. Prevê-se uma tarefa muito difícil para o FC Porto na segunda mão. Seria muito importante vencer sem sofrer golos e o erro individual de Laýun deitou tudo a perder.

Apesar deste erro individual, nota bastante positiva para o FC Porto, que conseguiu aguentar durante muito tempo com 10 homens em campo e com uma exibição interessante do ponto de vista defensivo. As coisas ficaram difíceis para a deslocação a Turim, mas faltam disputar 90 minutos em Itália. Será muito difícil para o FC Porto chegar aos quartos-de-final da prova, mas não é impossível. #Liga dos Campeões