O encontro relativo à primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal, no Estádio António Coimbra da Mota, terminou com vitória encarnada. Mitroglou voltou a resolver um encontro para as águias e já é o melhor marcador da Europa no ano civil de 2017. O treinador encarnado, Rui Vitória, promoveu algumas alterações em relação ao último encontro frente ao D. Chaves. Na baliza Júlio César rendeu Ederson, na defesa entrou Jardel no lugar de Luisão e Carrillo substituiu Salvio.

Do lado do Estoril, o treinador Pedro Carmona fez cinco alterações em relação ao jogo frente ao Sporting para a #Primeira Liga Portuguesa. Dankler, Gonçalo Brandão, Diogo Amado, Mattheus e Kléber renderam, respectivamente, Aílton, Diakhité, Yarchuk, Taira e Bruno Gomes.

Jonas foi relegado para a bancada, uma vez que sofreu uma recaída da lesão na cervical. Mas o seu substituto no onze, Rafa, desperdiçou a primeira ocasião de golo logo aos seis minutos, obrigando o guarda-redes Luís Ribeiro a excelente intervenção. Início de jogo muito interessante; o Estoril, não baixou os braços e procurou subir no terreno para incomodar o guarda-redes encarnado. Aos 11 minutos Júlio César facilitou e o Estoril ficou perto de inaugurar o marcador.

O #Benfica continuava a pressionar, mas nem Rafa nem Eliseu conseguiam marcar. O primeiro golo da noite haveria de chegar aos 36 minutos, quando Eliseu recuperou uma bola no meio-campo canarinho e serviu Zivkovic na esquerda; o cruzamento perfeito encontrou Mitroglou para inaugurar o marcador no António Coimbra da Mota.

O Benfica não teve muito tempo para festejos, pois Eliseu cortou a bola com o braço e árbitro assinalou grande penalidade. Na marca dos 11 metros, Kléber não perdoou e fez o empate na partida.

Mitroglou ainda fez um golo, mas foi anulado por fora-de-jogo do avançado encarnado. Destaque ainda para a lesão de Filipe Augusto, que foi substituído por Pizzi.

A segunda metade começou da mesma forma que a primeira, com as duas equipas a procurarem a vantagem no marcador.

Rui Vitória tentou mexer com o jogo; retirou Rafa e colocou o argentino Cervi e Jiménez ocupou o lugar de Carrillo, procurando a velocidade de Cervi e a mobilidade do mexicano.

A equipa do Benfica continuou a errar muitos passes, o que impedia a criação de mais oportunidades de golo.

A parte final do jogo não foi tão boa de ser seguida devido às constantes perdas de tempo e de posse de bola.

Sem que nada o fizesse prever, aos 88 minutos, Cervi assistiu Mitroglou, que encostou para o fundo das redes, fazendo o 2 a 1 final.

O Benfica leva uma vantagem de um golo para o jogo da segunda mão, no Estádio da Luz. A segunda mão deve ser jogada no dia 5 de abril. #Taça de Portugal