Sábado foi dia de decisões no Grupo A da Taça das Confederações, a decorrer na #Rússia. #Portugal ia jogar contra a #Nova Zelândia, última classificada do grupo com 0 pontos, enquanto o México defrontava a equipa anfitriã, à qual só a vitória interessava para conseguir mais alguma coisa nesta competição.

Portugal apenas dependia de si para conseguir a passagem à próxima fase. Precisava empatar para ficar na fase de qualificação e vencer por uma boa margem de golos para assegurar a liderança no grupo. Apesar de várias alterações no onze inicial face ao último encontro, Portugal não fez por menos e quis mostrar que está aqui para vencer.

Publicidade
Publicidade

Onze inicial de Portugal

#1 - Rui Patrício (GR)

#2 - Bruno Alves (DC)

#3 - Pepe (DC)

#19 - Eliseu (DE)

#11 - Nélson Semedo (DD)

#8 - João Moutinho (MC)

#13 - Danilo Pereira (MC)

#20 - Ricardo Quaresma (ME)

#10 - Bernardo Silva (MD)

#7 - Cristiano Ronaldo (AV)

#9 - André Silva (AV)

Nos primeiros minutos de jogo, entrámos bem na partida. Fomos criando algumas jogadas perigosas, com excelentes combinações de Quaresma, Cristiano Ronaldo e Bernardo Silva. Porém, só depois de meia hora passada é que conseguimos chegar ao golo. Lance perigoso na área da Nova Zelândia e Danilo Pereira a ser agarrado dentro da grande área. A grande penalidade foi consumada pelo nosso capitão, Cristiano Ronaldo, que já leva dois golos na competição.

O jogo estava controlado por Portugal, e 5 minutos depois Ricardo Quaresma desmarca magistralmente Eliseu na linha, que cruza para o centro da área, onde Bernardo Silva, vindo de trás finaliza sem cerimónias.

Publicidade

2-0 para Portugal e Bernardo Silva a ficar "tocado" neste lance do golo.

Na segunda parte Portugal limitou-se a gerir o jogo e a pensar já na próxima fase. Fernando Santos fez entrar Pizzi para o lugar de Bernardo Silva, para evitar uma lesão mais grave. Entraram depois Nani e Gelson Martins para os lugares de Cristiano Ronaldo e Ricardo Quaresma, a pensar numa gestão de esforços da equipa das Quinas. Apesar das alterações e do jogo mais recatado da nossa Selecção, conseguimos dilatar a vantagem para 4-0. Golos de André Silva aos 80 minutos e Nani em cima do apito final.

Selecção garante 1.º lugar

No outro jogo do Grupo A, a Rússia começou melhor ao inaugurar o marcador; porém como já tem sido hábito, o México mostrou o seu poderio colectivo, conseguiu dar a "cambalhota" no marcador e acabou por vencer o encontro por 2-1.

Com estes resultados, passam à próxima fase Portugal e México. Falta esperar por Domingo para ficar a conhecer os respectivos adversários de cada um. Relembro que Portugal jogará com o segundo classificado do Grupo B, e o México defrontará o primeiro classificado do Grupo B.