Estima-se que 240 mil suíços consumam regularmente carne de cão e de gato. A prática é permitida no país. As associações de defesa de #Animais alertam que só uma lei emitida pelo Parlamento poderá extinguir este hábito. Um grupo de activistas da SOS Caths Noirague já pôs em prática uma petição online para terminar com esta tradição, tendo sido recolhidas, até ao momento, cerca de 20 mil assinaturas. A estrela francesa Brigitte Bardot, uma conhecida defensora dos direitos dos animais, faz parte do leque de figuras públicas que aderiu a este movimento.

Sabe-se que se trata de um costume antigo, frequente nas zonas rurais de Lucerna, Appenzell, Jura e Berna.

Publicidade
Publicidade

A carne de gato, inclusive, faz parte de vários menus tradicionais de Natal por se assemelhar bastante a coelho. A própria forma de cozinhar é muito parecida, uma vez que leva vinho branco e alho. Já a carne de cão é muito utilizada para fazer salsichas, sendo a sua gordura recomendada para tratar do reumatismo.

Apesar de a carne de gato e de cão não ser vista, na generalidade, como alimento, na prática não é um hábito proibido por lei. Apenas não pode ser vendida nem oferecida para consumo. Com a petição, a SOS Chats Noiraigue pretende chamar a atenção do parlamento, para que a curto prazo seja criada uma lei que proíba comer a carne destes animais, ao contrário do que aconteceu em 1993, ano em que foi rejeitada. Recorde-se que esta mesma associação conseguiu proibir, em 2013, o comércio de peles de gato na Suíça.

Publicidade

Mais países onde se come carne de cão:

Filipinas: Apesar de na capital, Manila, já ser uma prática proibida por lei, à excepção do abate para investigação e controle populacional, sabe-se que continua a ser uma iguaria apreciada.

Indonésia: Neste país comer carne de cão é normalmente associado a pessoas da cultura Batak Toba. Existe até um prato bastante apreciado com o nome de Saksang, que consiste num guisado de carne deste animal.

Vietname: É uma carne consumida em todo o país, sendo bastante apreciada e relativamente cara. É servida em inúmeros restaurantes.

Árctico e Antárctico: Sabe-se que, em casos de emergência, vários povos do Alasca, da Gronelândia, da Sibéria e do Norte do Canadá recorrem à carne de cão para se alimentarem.

Tailândia: Muito apreciado, sobretudo, nos meses de Inverno. Existe até o mito de que a carne de cão preto ajuda a manter o calor do corpo.

China: Calcula-se que a carne de cão é uma fonte de alimento neste país desde o tempo de Confúcio. #Curiosidades