Steven Anderson, pastor da congregação Faithful World Baptist Church em Tempe, no Arizona, considerou as bandas de heavy metal Pantera, Judas Priest e Black Sabbath "satânicas". Ele explicou que os seus nomes "blasfemam" Jesus Cristo. O ministro religioso, que foi recentemente notícia por alegadamente ter dito que "Podemos ter um mundo livre da Sida no Natal" se os "gays" fossem executados, ligou as bandas de metal ao satanismo num sermão feito no início do ano, colocado agora online para promover o seu documentário "Marchando para Zion", que tem sido descrito como anti-semita. Já em Agosto de 2009, Anderson tinha andado nas bocas do mundo por revelar que rezava pela morte do presidente dos Estados Unidos Barack Obama nos seus sermões.

Publicidade
Publicidade

Neste sermão que agora chegou à internet, o fundador da Faithful World Baptis Church fala do Talmude, compêndio judeu da lei e tradição e diz: "Deixem-me apenas referir que o Talmude blasfema contra nosso senhor Jesus Cristo. Porque mantenham em mente que isto foi escrito centenas de anos antes de Cristo. E deixem-me apenas dar alguns exemplos das blasfémias do Talmude. Antes de mais, o Talmude chama a Jesus Cristo 'O filho de Pantera'. E vocês perguntam 'Quem é o Pantera?'. Bem, não é a banda de metal dos anos 80. Mas deixem-me dizer-vos uma coisa. Quando acabar de explicar quem é o Pantera, vão perceber quão satânica essa banda é por terem esse nome. Porque se chamam assim? É um nome blasfemo. Muitos dos grupos de rock'n'rol usam o satanismo... Basta olhar para os nomes dessas bandas de metal... Judas Priest, Black Sabbath, Pantera...".

 No livro "A Verdadeira Palavra", o filósofo grego Celso escreveu sobre o que aparentemente era a opinião consensual dos judeus sobre Jesus, dizendo que o seu pai era um soldado romano chamado Pantera. "Pantera" era um nome relativamente vulgar entre os soldados romanos. O rumor teve eco mais tarde no Talmude e em escritos medievais judeus, em que Jesus era referido como "Yeshu ben Pantera". Steven Anderson recuperou esse facto para mais uma polémica que, juntamente com o seu ódio assumido aos homossexuais e ao presidente Barack Obama, pode muito bem colocá-lo no topo da lista dos pastores mais polémicos dos Estados Unidos. #Música #Religião