O consórcio Tayrona, composto pelas empresas Repsol, Petrobras e Ecopetrol, encontrou uma acumulação de gás natural nas águas do Caribe colombiano. A atividade exploratória incidiu num poço, denominado Orca-1, situado a uma profundidade de 4.240 metros e a cerca de quarenta quilómetros da costa, nas águas profundas do Caribe colombiano. A fase seguinte, que ficará a cargo dos sócios, consiste numa ampliação dos estudos na área, de acordo com uma pesquisa prévia sobre a informação sísmica da região. Estes avanços empreendedores possibilitam revelar o potencial gasífero e económico do achado na Colômbia.

Este projeto de exploração no Bloco Tayrona contou com a participação da Repsol em cerca de 30%, da Petrobras com 40% e da Ecopetrol, com uma participação de 30%.

Publicidade
Publicidade

Para a Repsol, este empreendimento surgiu na sequência de uma descoberta gasífera em águas do Golfo da Venezuela, em 2010. A empresa detém direitos de mineração desde essa altura em sete blocos, numa superfície de 2.980 km quadrados.

Os dados do site da empresa revelaram que a Repsol conseguiu "numerosas e importantes descobertas em zonas identificadas como prioritárias, tais como os EUA, Rússia, Brasil, Peru, Argélia e Colômbia". O grande êxito exploratório, segundo indicado, permitiu um "rácio de reposição de reservas de 275% ao fecho de 2013". A estratégia desta empresa passou por uma incidência em aspetos como o investimento, talento e inovação tecnológica no que concerne à exploração e diversidade geográfica.

Recorde-se que, já este ano o presidente da petrolífera, António Brufau, reuniu-se com o Presidente da República, Cavaco Silva, em Belém, para revelar os projetos da Repsol em Portugal.

Publicidade

Além das apostas da empresa, foi discutida em concreto a possibilidade de exploração de gás ao largo do Algarve, bem como questões de marketing e relacionadas com o negócio do gás de petróleo liquefeito (GPL). A aposta constante da multinacional espanhola determinou um aceleramento em termos de ritmo no campo da produção e reservas, que agora são tornados públicos através de mais uma descoberta exploratória em 2014. #Negócios