Desde Janeiro que o serviço militar passou a ser obrigatório também para as mulheres na Coreia do Norte. A medida, que já está a ser aplicada a todas as pessoas do sexo feminino com idade entre os 17 e os 23 anos, surge numa tentativa de fortalecer as forças armadas norte-coreanas. Posto isto, cada província, cidade e concelho do país tem estado a implementar a nova lei.

Em declarações ao Daily NK, uma fonte anónima da província de Hamgyong revelou que as ordens começaram a ser dadas ainda durante o ano passado. Sabe-se também que a partir de Abril iniciar-se-á um processo de triagem e de exames médicos relacionados com a inscrição.

Publicidade
Publicidade

Habitualmente, o recrutamento na Coreia do Norte ocorre duas vezes por ano - em Abril e Agosto. As mulheres com idade entre 17-18 anos alistam-se em Abril, enquanto o período de recrutamento para as restantes mulheres acontece no Verão. Esta lei surge na sequência das altas taxas de mortalidade infantil e das baixas taxas de natalidade no país, que causaram escassez no número de militares activos.

Esta nova política, no entanto, apresenta algumas diferenças quanto às regras para os militares femininos e masculinos. Ao contrário dos homens, que têm que servir num período mínimo de 10 anos, o serviço só é obrigatório para as mulheres até estas completarem os 23 anos de idade, não havendo um número de anos de serviço obrigatório. Por exemplo, uma mulher de 17 anos que comece em Abril o seu percurso militar terá que permanecer até aos 23 anos (servindo 6 anos).

Publicidade

Da mesma forma, uma mulher trabalhadora que inicie a vida militar aos 20 anos permanece igualmente até aos 23 anos (servindo apenas 3 anos).

Todavia, a nova lei já causou alguma preocupação entre a população do país, uma vez que as mulheres são, muitas vezes, o sustento da família ao envolverem-se em vários tipos de negócios - o que não poderão fazer durante a integração no serviço militar. Como seria de esperar, algumas mulheres norte-coreanas já começaram a tentar subornar os funcionários, de maneira a conseguirem manter as suas filhas fora do recrutamento militar. Até ao momento, as mulheres alistavam-se apenas voluntariamente, enquanto os homens tinham que cumprir serviço militar obrigatório. Contudo, a partir de agora, esta passa a ser uma obrigação para ambos os sexos.