Um novo decreto estipula que cada município da Coreia do Norte será obrigado a ter estátuas em homenagem aos líderes Kim II-Sung e Kim Jong-il. O decreto tem por objectivo reforçar o culto da obediência e reverência para com a dinastia Kim. O ditador também exigiu remodelações ao Kumsusan Memorial Palace of the Sun, o mausoléu situado em Pyongyang, onde estão os seus dois antecessores após terem sido embalsamados. Embora o regime seja abundante em mão-de-obra livre, os analistas dizem que erguer mais estátuas será um pesado encargo numa economia fragilizada que está a passar dificuldades devido a anos de má administração e sanções internacionais.

Publicidade
Publicidade

De acordo com um desertor norte-coreano entrevistado pelo The Korea Herald, a ordem veio directamente de Kim Jong-un que, recentemente, assumiu formalmente todos os títulos importantes do país após a conclusão de um período 3 anos de luto oficial devido à morte do seu pai, Kim Jong-il. "Este parece ser parte dos esforços para idolatrar a dinastia Kim no poder", afirmou o desertor, que recentemente conseguiu escapar da Coreia do Norte, mas que optou por manter o anonimato.

Sabe-se, todavia, que o chefe de estado está a ter algumas dificuldades em consolidar a sua posição entre o Partido dos Trabalhadores, militares e o público em geral. Em declarações ao Telegraph, Toshimitsu Shigemura, professor da Universidade de Waseda, em Tóquio, e especialista em assuntos norte-coreanos, considerou que Kim Jong-un tem sido incapaz de assumir a sua autoridade sobre o estado e "não tem sido capaz de ganhar o respeito das pessoas".

Publicidade

Segundo o especialista, o facto de o chefe de governo estar a mandar erguer estátuas do pai e do avô significa que "está a contar com o seu legado para proteger a sua dignidade e legitimidade".

Um ano após Kim Jong-un se ter tornado chefe de estado, imagens por satélite descobriram um slogan de propaganda em sua homenagem, esculpida numa encosta com a mensagem "Viva o General Kim Jong-un, o sol brilhante!". Recorde-se que a primeira estátua de Kim Il-Sung foi erguida em 1948, ano da fundação da Coreia do Norte, quando o líder tinha apenas 36 anos de idade. Já em 1960, voltaram a erguer uma escultura, na tentativa de reforçar a lealdade do povo norte-coreano. No entanto, a principal estátua de Kim Il-Sung - que se encontra em Mansudae Hill, Pyongyang - foi erguida em 1972 para marcar o aniversário de 60 anos do ditador. Ao que se sabe, existirão estátuas similares em pelo menos outras 70 cidades do país.