Foi encontrada, pelas equipas de mergulhadores, uma das caixas negras do avião da companhia Air Asia que se despenhou no final de Dezembro, com 162 passageiros a bordo. O chefe da agência de buscas e salvamento, Bambang Soelistyo, anunciou que a caixa negra foi descoberta por volta das 7 horas (hora local), junto do que restou de uma das asas do avião. Este dispositivo é premente para desvendar as principais causas que levaram à queda do Air Asia, sendo que o gravador de voz é parte integrante da caixa negra. Todavia, ainda não foi descoberto.

Agora, o principal objetivo das equipas de resgate é descobrir o gravador de voz, tendo um investigador do Comité Nacional para a Segurança de Transportes, Madjono Siswosuwarno, dito à Reuters que já teriam conseguido localizá-lo com recurso ao transmissor de emergência.

Publicidade
Publicidade

Quanto aos mergulhadores, tentam usufruir da estabilização do clima e realizam buscas intensivas.

A caixa negra encontrada será alvo de profunda análise em Jacarta. Os peritos já informaram que este processo será demorado, podendo levar cerca de um mês. A equipa de resgate está convicta que esta avaliação poderá ser frutífera, ou seja, poder-se-ão descobrir eventuais pistas sobre as causas da queda do avião da Air Ásia, ocorrida no passado dia 28 de Dezembro, pouco tempo depois de o aparelho ter começado a sua viagem.

Uma das justificações apontadas poucas horas depois do incidente está relacionada com o clima, ou seja, foi posta a possibilidade de as fortes tempestades estarem na sua origem. Aliás, esta ideia foi reforçada pela agência meteorológica da Indonésia, que anunciou que o Air Bus A320-200 tinha estado em locais onde as temperaturas registavam menos de 80 graus negativos.

Publicidade

Surgiu também a informação de que o piloto solicitara a alterações da rota, não tendo recebido instruções neste sentido. Poucos minutos depois, o avião deixou de aparecer nos radares. Recorde-se que há uma semana foi encontrada a cauda do Air Bus A320-200 e que já foram resgatados 48 corpos. As buscas continuam.