Os problemas sobre o aquecimento do planeta não são recentes, mas os últimos estudos são muito preocupantes. O nível global do mar está a subir mais rapidamente do que era previsto e, segundo alguns estudos recentes, as Ilhas Maldivas já não têm hipótese de sobreviver muito mais tempo, devendo estar extintas no final do corrente século. Para além das Maldivas, também São Petersburgo e Veneza estão em risco de desaparecer até ao final deste século, mas ainda podem vir a ser salvas. Se não existir uma alteração dos nossos hábitos e de políticas ambientais, é quase garantido que em 2100 algumas ilhas e zonas costeiras vão desaparecer.

Pelos dados apresentados num recente estudo feito por cientistas da Universidade de Harvard, nos últimos 25 anos o nível global do mar ganhou à terra firme mais 250% de espaço do que nos anteriores 90 anos.

Publicidade
Publicidade

O problema reside na intensa fusão do gelo que se está a verificar na Antárctica Ocidental, com base na influência humana que está a desregular por completo a temperatura do nosso planeta. O climatologista Alexei Kokorin afirma que este problema irá agravar a subida do nível global do mar e é bem possível que no final do corrente século este nível suba entre um a três metros. Se a análise for feita projectando um futuro ainda mais alargado, os resultados são ainda mais drásticos e prevê-se que o nível do mar suba cinco a dez metros.

O problema deste degelo não incide só sobre as zonas que irão ficar inundadas, mas o oposto também irá acontecer. Uma vez que a pressão sobre algumas placas tectónicas irá diminuir devido ao facto do gelo estar a derreter, existem zonas que vão subir em relação ao nível do mar.

Publicidade

Como exemplo apresentado por Kokorin, temos a cidade de Oslo, na Noruega, a subir em relação ao nível do mar, ao passo que Helsínquia, na Finlândia, está a descer.

Uma vez que em 2015 vai existir uma nova reunião mundial dos diversos países para discutir os problemas ambientais e decidirem um novo tratado internacional que irá substituir o tratado de Quioto, este estudo pode ajudar a sensibilizar os países que mais poluem o planeta, como os Estados Unidos da América ou a China. Se não forem incluídas novas políticas de protecção ambiental, corremos o risco de ver desaparecer algumas das mais belas ilhas que existem no nosso planeta. #Ambiente