Karen Nyberg era muito jovem quando decidiu ser astronauta e conseguiu realizar esse sonho, tornando-se a 50ª mulher no espaço. Na altura (Junho de 1983) foram as notícias sobre Sally Ride, a primeira mulher americana no espaço, que a inspiraram e ajudaram a tomar essa decisão. Valentina Tereshkova, historicamente a primeira mulher no espaço, também inspirou Karen.

Engenheira Mecânica da NASA, Karen Nyberg viveu um total de 180 dias no espaço em missões a bordo da Estação Espacial Internacional, em 2008 e 2013. As fotografias do seu rabo-de-cavalo flutuando na ausência de gravidade são já famosas na internet e até publicou um vídeo no YouTube, mostrando "como lavar o cabelo no espaço".

Publicidade
Publicidade

Inquirida sobre o significado dessas fotos, Karen Nyberg explica: "Quando as miúdas vêm fotos de rabos-de-cavalo, alguma coisa dentro delas lhes diz: podia ser eu, lá em cima!"

Depois de última missão de seis meses, já em 2014, a NASA organizou um "NASA Social", onde Nyberg se apresentou, falou sobre um vídeo resumindo a missão e finalmente respondeu a perguntas de um público variado, mas maioritariamente composto por crianças, que lhe puseram algumas perguntas difíceis sobre o dia-a-dia sem a gravidade.

"O meu trabalho diário era pôr algumas das experiências científicas em andamento, mas em áreas que não domino, por isso não me façam perguntas sobre essas áreas científicas," avisou com um sorriso.

Uma das experiências em que se envolveu mais foi fazer testes oftalmológicos pois, inexplicavelmente, a visão dos astronautas com longos períodos em ambiente sem gravidade deteriora-se.

Publicidade

"Estamos a tentar compreender porque é que isso acontece, pois haverá missões cada vez mais longas no espaço e esse é um dos problemas a resolver," explicou Nyberg.

Questionada sobre os momentos mais marcantes, Nyberg relembra: "O dia que mais me marcou foi aquele em que houve um problema com o fato espacial de um dos meus colegas, quando ele fazia um passeio pelo exterior da estação, uma vez que a vida dele poderia estar em risco se o problema se agravasse. Mas tudo funcionou, trabalhámos todos em equipa e conseguimos trazê-lo para dentro, sem problemas de maior. É bom saber que todo o nosso treino como astronautas funciona para resolver problemas imprevistos, como avarias do equipamento, etc.". "Marcante é também ver a Terra da janela, em todo o seu esplendor - um espectáculo que nenhuma fotografia que vocês possam ver consegue mostrar."

Uma jovem perguntou-lhe: "O que devo fazer para chegar a ser astronauta?" Karen Nyberg sorriu e disse-lhe: "Eu era mais ou menos da tua idade quando tomei essa decisão.

Publicidade

Trabalha muito e estuda, não é preciso teres nota máxima em tudo - mas se fores diligente e deres sempre o teu melhor, … as pessoas vão notar e vais ser recompensada por isso... e vais conseguir o teu sonho, como eu consegui."

O regresso à Terra foi difícil, pois sentiu-se mal e com vómitos e, já no chão, sentiu-se pesada e com os músculos enfraquecidos. "Mas recuperei rapidamente," contou Nyberg, sempre sorridente. "Quando cheguei a casa já estava bem outra vez." Karen Nyberg, heroína e exemplo para os mais jovens, voltou do espaço abalada, mas feliz, por cumprir o seu sonho.