Na madrugada de sexta-feira, 23, faleceu o rei da Arábia Saudita Abdullah al Saud, com 90 anos. O óbito foi atribuído a uma pneumonia e ocorreu às 01h00, na hora local. O comunicado oficial foi feito pela televisão estatal da Arábia Saudita e informou, também, que será o meio-irmão de Abdullah, Salman Bin Abdulaziz, a ocupar o trono, já que fora nomeado por Abdullah.

Abdullah assumira o trono em 2006, depois da morte do seu irmão, o rei Fahd; na verdade, o rei Fahd sofrera um enfarte em 1996 e Abdullah ficara responsável por dirigir o país perante a incapacidade do irmão. Nos últimos anos, o rei Abdullah fora internado e operado várias vezes a uma hérnia discal e a outros problemas na coluna.

Publicidade
Publicidade

Nas últimas semanas fora internado devido a uma infecção pulmonar que acabou por resultar na sua morte, no hospital. A partir do momento do seu internamento passou a ser Salman o responsável por conduzir os assuntos de Estado, nomeadamente as reuniões com o Conselho de Ministros.

Salman bin Abdulaziz, de 79 anos, será, então, o novo Rei da Arábia Saudita pois era, desde 2012, o primeiro príncipe herdeiro, possuindo ainda os cargos de vice-primeiro-ministro e ministro da Defesa e era, desde 1962, governador da província de Riade.

No início do dia 23, Salman designara já Muqrin, meio-irmão de Abdullah, como novo príncipe herdeiro, desmantelando a especulação que existia sobre a sucessão do reino. Muqrin bin Abdelaziz al Saud, nascido em 1945, passa a ser o primeiro na linha de sucessão ao trono.

Publicidade

Contudo, o nome do novo príncipe herdeiro terá ainda de ser confirmado e aceite por um Conselho reunido para o efeito; crê-se que Salman tenha já indicado o nome de Muqrin de modo a evitar as especulações, que poderiam ter efeito mesmo a nível do mercado de petróleo, já que o reino da Arábia Saudita é o maior exportador de petróleo do mundo.

O funeral de Abdullah bin Abdulaziz al Saud realizar-se-á nesta sexta-feira, dia 23, à tarde, na Arábia Saudita. Em Meca, a cidade mais sagrada de todo o mundo para o povo muçulmano, milhares de pessoas juntaram-se após tomarem conhecimento da morte do Rei.