Na Flórida, uma mulher de 56 anos afogou um cão de três semanas na casa de banho do aeroporto, depois de ter sido repetidamente informada de que não poderia levar o animal a bordo por ser demasiado novo. De acordo com as autoridades do Nebraska, antes de afogar o animal, a mulher já tinha tentado esconder o cão na sua bagagem de mão. Cynthia Anderson foi presa depois de ter sido acusada de crueldade animal.

A americana dirigiu-se ao aeroporto na companhia de cinco cães, três deles bebés, de raça doberman. Após ter sido informada de que não poderia voar com os #Animais mais novos - pois estes não tinham ainda a idade legalmente permitida (dois meses) - a mulher telefonou aos seus pais, que se encarregaram de vir buscar dois dos três cães pequenos.

Publicidade
Publicidade

Não se sabe, até ao momento, por que razão Cynthia Anderson acabou por não entregar também o terceiro doberman.

Posteriormente, a americana voltou a dirigir-se ao balcão, na tentativa de fazer o check-in com os três animais restantes, mas a sua entrada foi novamente barrada. Posto isto, a mulher dirigiu-se à casa de banho do terminal e afogou o cão mais novo. A passageira acabou por ser presa após as autoridades terem entrevistado diversas testemunhas, incluindo a senhora que descobriu o cão morto na casa de banho. Numa autópsia realizada posteriormente descobriu-se que, de facto, o doberman tinha água nos pulmões, consequência do afogamento.

Os dois cães mais velhos de Cynthia Anderson estão agora ao cuidado dos seus pais, enquanto os outros dois cachorros foram transportados para o Grand Island Central Nebraska Humane Society, uma associação americana que alberga animais perdidos e abandonados.

Publicidade

Em declarações ao The Mirror, Laurie Dethloff, directora da associação, informou que os animais se estão a adaptar bem.

Ao que parece, esta não foi a primeira vez que Cynthia Anderson teve problemas com a lei. De acordo com os registos públicos, desde 2010 que a mulher tem apresentando alguns comportamentos transgressores. Já foi apanhada a roubar, já passou um cheque falso e, no ano passado, foi detida por acusação de invasão de propriedade. De momento, a americana está detida na prisão de Hall County.