É nos Estados Unidos, mais concretamente nas montanhas dos Apalaches, que habita o misterioso povo dos Melungos. Há mais de 300 anos que esta tribo se auto-intitula... de "portugee" (portugas). Os Melungos apresentam vários traços físicos que combinam uma mistura de origens diferentes: índia, negra, árabe e o branca. Suspeita-se que esta tribo estivesse instalada nos Montes Apalaches ainda antes de se concretizar o domínio inglês na América. Porém, também existem alguns relatos de que estão instalados ali desde o século XVII.

Radicado nos Estados Unidos há vários anos, o investigador amador Manuel Mira é um interessado estudioso por este povo. Em declarações ao "Livro dos Porquês", revelou que as suas investigações tiveram início graças a uma expressão curiosa de uma docente: " (...) Uma professora, Barbara MacRae, ao saber que era português, a primeira coisa que me disse foi 'então você conhece os Melungos' ".

A partir daí procurou saber realmente se a ligação daquele misterioso povo com Portugal era verdadeira. O primeiro passo foi conhecer Sneedville, uma das localidades onde os Melungos viveram após a vida dificultada nas montanhas. Manuel Mira afirma ao "Livro dos Porquês" que "eles estavam com medo que eu fosse jornalista. Os que lá foram antes trataram-nos como pessoas pobres e incultas".

Porém, seria numa conversa tida com o escriturário da Câmara Municipal, Scott Collins (também ele Melungo), que obteve dados curiosos: " Disse-me que as lendas rezavam que os Melungos eram os descendentes dos náufragos de um navio português que afundara na época das Descobertas", refere Manuel Mira.

Mira tentou obter mais informações sobre estas histórias, agora através de documentação. Nada conseguiu saber sobre a altura das Descobertas portuguesas, mas conseguiu encontrar o primeiro censo de 1784, no qual o fundador do Tennessee, John Sevier, afirmava que a origem dos Melungos era portuguesa.

Mira disse ao "Livro dos Porquês" que se focou noutro tipo de pista que parece relacionar este povo com Portugal: uma placa que sinaliza um sítio histórico: " Em 1567 passou por aqui uma expedição de espanhóis comandada por Juan Pablo". Aparentemente, não é prova de qualquer relação com Portugal, mas é apenas impressão. Manuel Mira, na mesma obra mencionada anteriormente, conta que esta é uma grande prova: "Eu sabia, a partir de antigas investigações, que Juan Pardo tinha sido um explorador espanhol que trouxera portugueses para Florida nos seus barcos. Não tinha era noção que chegara tão longe".

Embora não tenha provas, Manuel Mira realça que "haveria camponeses portugueses nestas viagens". Entretanto, refere a obtenção de um apoio importante na sua investigação: o da Biblioteca Marinha, que confirmou um naufrágio português.

Algum tempo depois descobriu num livro sobre os Melungos uma carta de 1907: " (Os Melungos) são descendentes de espanhóis e portugueses, do grupo de Hernando de Sotto, que se aventuraram na Florida para certas regiões da Carolina do Norte à procura de ouro e que foram capturados ou auxiliados pelos índios Cherokee". A origem dos Melungos merece um estudo ainda mais aprofundado: "Ainda hoje não posso dizer com toda a certeza que os Melungos são descendentes de portugueses", confessa Manuel Mira. #História #Curiosidades