Felipe VI, Rei de Espanha, é o protagonista do mais recente número da revista gay Rapag, publicado esta quarta-feira com uma edição especial a propósito da Feira Internacional de Turismo (FITUR), que se realizará de 28 de Janeiro a 1 de Fevereiro em Madrid. É a primeira vez que um chefe de Estado aparece na capa de uma publicação destinada maioritariamente à comunidade LGBT no país vizinho. Depois da passagem de testemunho levada a cabo no passado dia 19 de Junho, a revista analisa a mudança em curso na monarquia. Um dos primeiros gestos que Felipe e Letizia tiveram com a comunidade Lésbica, Gay, Transexual e Transexual (LGBT) foi convidar os seus representantes a uma recepção oferecida no Palácio do Pardo aos grandes grupos da sociedade espanhola.

Publicidade
Publicidade

Foi a primeira vez que foram convocados pela família real.

A Federação Estatal de Lésbicas, Gays, Transexuais e Bissexuais (FELGTFB) e a Fundação Triângulo, duas organizações de defesa dos homossexuais, celebraram o convite. "Os Reis receberam-nos na sua primeira semana [como monarcas], enquanto a vice-presidente do Governo [Soraya Sáen de Santamaría] nem sequer nos responde aos pedidos que fizemos para nos encontrarmos com ela", declarou, na altura, Botí García, presidente da (FELGTB). "Este convite é uma forma muito positiva de começar o reinado", acrescentou José María Núñez, presidente da Fundação Triângulo.

"Independentemente do facto de os cidadãos apoiarem ou a Monarquia como forma de Estado, o importante é que a mudança no Palácio da Zarzuela trouxe novos ares a um trono que já estava desgastado", refere a redacção da Rapag, justificando esta ampla reportagem sobre as mudanças no trono espanhol.

Publicidade

"Pela primeira vez, um chefe de Estado de Espanha dispõe-se a escutar as reivindicações das associações do activismo contra a discriminação pela orientação sexual e identidade de género", acrescenta. A revista informa ainda que a Casa Real sabe e aprova que o Monarca esteja na capa da publicação de temática homossexual, bissexual e transexual.

Esta edição da Rapag é a mais extensa até à data, com 196 páginas e, como habitual, é publicada em dois idiomas: espanhol e inglês. Será apresentada na FITUR, onde a revista terá um amplo expositor e distribuirá exemplares gratuitamente.