A União Europeia (UE) é sinónimo de solidariedade, respeito pelos direitos humanos, união e liberdade. Os países-membros do velho continente são um exemplo, para o resto do Mundo, daqueles que são os valores essenciais à vida humana. Com o Acordo de Schengen, iniciado em 1985, todos os cidadãos pertencentes à UE são livres de circular entre países aderentes, apenas necessitando de transportar um documento de identificação. Sem restrições, existe uma livre circulação de pessoas, pelo menos até agora. Com os contínuos atentados verificados em toda a Europa - mais recentemente em Paris -, dirigentes de vários países vieram a público pedir uma reunião urgente para que novas políticas e leis sejam urgentemente debatidas e, provavelmente, alteradas.

Publicidade
Publicidade

A reacção da União Europeia, aos mais recentes ataques verificados em Paris, poderá envolver um maior controlo das fronteiras dos países-membros, modificando assim o Espaço Schengen, que está actualmente em vigor em vinte e seis países europeus. Vários dirigentes da UE vieram a público admitir a discussão futura dessa forte possibilidade mas que, acima de tudo, teriam que pensar antes de agir, não querendo tomar decisões precipitadas e desadequadas. "A Comissão está aberta a uma futura modificação das regras de fronteiras de Schengen, mas primeiro todas as regras existentes devem ser exploradas, já que as nossas acções não são guiadas pelo medo, mas pela reflexão", concluiu o Presidente da Comissão Europeia, Jean Claude Juncker.

Apesar de alguma exaltação inicial, como foi o caso da Letónia que admitiu alterar as regras da livre circulação, a solução não será imediata, mas antes muito debatida e analisada.

Publicidade

Com uma reunião já agendada para final do mês, os estados membros poderão preparar propostas para a próxima Cimeira Europeia, que terá lugar nos dias 12 e 13 de Fevereiro. Sendo a liberdade de circulação um dos estandartes daquilo que a União Europeia é, outras formas de segurança e de controlo provavelmente serão inicialmente tomadas. Conquistar as populações e todas as comunidades pertencentes ao espaço europeu, isolando cada vez mais as pessoas com ideias extremistas e atitudes violentas, poderá ser a melhor forma para combater uma luta que nunca terá fim. A liberdade traz o melhor de cada um, mas também dará, obrigatoriamente, espaço a pessoas mal-intencionadas.