Os relógios marcavam as 23:30 horas (15:30 horas de quarta-feira em Lisboa), as celebrações decorriam e o clima de euforia estava instalado em Xangai, uma das cidades mais cosmopolitas da China, quando o pior dos cenários aconteceu. Sem aviso prévio, numa tentativa conseguida de surpreender toda a gente, foram atirados papéis de um bar situado num dos edifícios do "Bund"; poucos segundos depois, estes esvoaçavam pelo ar. Visto assemelharem-se a notas de cem dólares, foram várias as pessoas que, num misto de euforia e de admiração, se esforçaram por apanhá-las. O resultado deste "número" foram 36 mortos por esmagamento e 47 feridos, dos quais 13 estão em estado grave.

Os papéis lançados, que à primeira vista pareciam notas de cem dólares, não eram mais do que cupões de publicidade.

Publicidade
Publicidade

As pessoas que estavam na praça, não se apercebendo desse facto, agitavam-se bruscamente e corriam desalmadamente para os apanhar. Enquanto isso, houve quem não resistisse à agitação e tivesse caído. Na consequência deste acontecimento instalou-se um clima de verdadeiro terror. Uma jovem que se encontravam no local descreveu esta situação atroz aos meios de comunicação, dizendo: " À minha frente já tinham caído pessoas que foram pisadas por outras". Essa mesma jovem, que conseguira apanhar as falsas notas, revelou o seu estado de choque quando se apercebeu de que eram apenas cupões.

Todavia as opiniões divergem. Segundo informações fornecidas por algumas pessoas que testemunharam o sucedido, o incidente não está diretamente relacionado com as aparentes notas, tendo ocorrido quando um grande grupo de pessoas tentava alcançar uma plataforma, de forma a obter uma vista privilegiada do rio que passa em redor de Xangai.

Publicidade

Ainda não foram confirmadas as causas que estiveram na génese do acidente e a polícia guarda muitas reservas sobre este assunto, revelando apenas que já foi aberto um inquérito. O presidente chinês também já se pronunciou, apelando ao governo da região que descubra as causas o mais rapidamente possível e dizendo que este tipo de situação jamais deveria acontecer. Hoje milhares de pessoas prestaram homenagem às vítimas mortais.