Desde que se deu a conhecer ao mundo que o partido de extrema-direita grego 'Alvorada Dourada' esteve ligado a diversas polémicas, e a sua inesperada ascensão em 2012 causou preocupação em toda a Europa. Entretanto o Syriza, de Esquerda, acabou por se tornar no partido mais popular, vencendo as últimas eleições, enquanto os jurados gregos procediam a uma investigação que durou 15 meses a diversas acusações de crimes ligadas a membros da 'Alvorada Dourada'. Esta investigação culminou agora na prisão de dezenas de pessoas, elevando para 72 o total de membros do partido presos, onde se inclui o líder, Nikos Machaloliakos, e os crimes abarcarão ofensas como espancamento de opositores políticos e os assassinatos de um imigrante paquistanês e de um rapper grego, este último morto na sequência de um esfaqueamento que sucedeu em 2013.

Publicidade
Publicidade

As acusações poderão levar a penas de até 20 anos de prisão, embora ainda não existam datas para os julgamentos.

Convém referenciar que Machaloliakos e outros sete membros da liderança do partido já haviam sido presos anteriormente devido a acusações sobre diversos crimes, entre os quais se incluem associação criminosa. Também os legisladores eleitos para o parlamento nas anteriores eleições serão assim afastados. Os porta-vozes do partido já vieram declarar que esta situação seria de facto uma ação política com vista a desestabilizar e destruir a organização, e rejeitam as acusações proferidas, não obstante a data das investigações preceder em mais de um ano as últimas eleições.

Apesar das esperanças que o povo grego depositou no Syriza, a verdade é que o país continua em tumulto.

Publicidade

Assim como o 'Alvorada Dourada' antes dele, também o atual partido no poder em Atenas lançou ondas de choque por todo o continente, com a mais recente manifestação do 'Movimento Podemos' feita em Espanha ter demonstrado o interesse que estes novos partidos de esquerda causam nas populações, desiludidas com os seus governos anteriores e com a austeridade imposta à Europa. O 'Podemos', aliás, é já o segundo partido espanhol que cumula mais intenções de votos, segundo sondagens recentes.

No entanto esta Segunda-feira, o Syriza resolveu voltar atrás nas suas intenções de pedir novos perdões da dívida grega, uma das bandeiras da sua luta, preferindo pedir obrigações ligadas ao crescimento económico. A reação dos mercados de valores foi positiva, e deu-se uma queda do Dólar face ao Euro, após o caos de há duas semanas atrás que tanto prejudicou a moeda europeia. No encalço destes eventos, o petróleo voltou a subir, continuando a contrariar a tendência de quedas constantes dos meses anteriores, e o bronze teve a sua maior subida em quase dois anos. Estes eventos dão-se na mesma altura em que surgem informações que acusam o governo alemão de exigir ao partido de Alexis Tsipras que abdique das suas promessas eleitorais.