A controverso grupo Bilderberg reúne-se este ano na Áustria. A reunião será realizada no sumptuoso hotel Interalpen, nos Alpes austríacos, a pouca distância do aeroporto de Innsbruck, de 11 a 14 Junho, confirmou a polícia austríaca, que se prepara para patrulhar o evento. A notícia foi também confirmada por Daniel Estulin, que tem publicado vários best-sellers acerca do Clube Bilderberg, o que lhe permite estar por dentro dos movimentos da organização.

Considerado como um dos homens mais bem informados acerca desta organização, Estulin anunciou esta semana, numa entrevista ao popular Infowars de Alex Jones, que a reunião "secreta" será este ano na Áustria.

Publicidade
Publicidade

Estulin revelou ainda na entrevista da emissão do passado 24 que "passados anos de exposição e denúncia pública do grupo Bilderberg, da sua agenda secreta e influência politico-económica, ainda sou perseguido e demonizado em meios políticos e jornalísticos".

Foi um dos primeiros jornalistas a denunciar as reuniões secretas que congregam banqueiros, políticos, empresários e personalidades com visibilidade pública nos seus países e internacionalmente. Hoje são já inúmeros os jornalistas que divulgam ao público o que devia ser uma agenda secreta. O objectivo da Bilderberg é, para Estulin, "formatar a mente dos participantes para um futuro planeado em nome de um debate acerca da situação presente". Mas durante décadas o Clube Bilderberg foi mantido em segredo. Foi a expansão da Internet que colocou a Bildeberg na agenda mediática.

Publicidade

Até há bem poucos anos a divulgação destas reuniões (realizadas à porta fechada, "para estarmos sossegados" justificou Pinto Balsemão, ao "i") eram ridicularizada. Mas desde a explosão da internet e de sites como o Infowars, que fazem directos e enviam repórteres in loco às reuniões da Bilderberg, acabou-se o "secretismo".

A Bilderberg existe desde 1954. E a participação portuguesa faz-se desde 1988, com Francisco Pinto Balsemão, que ocupou mesmo a posição de vice-presidente da reunião, dirigindo David Rockfeller, Beatriz da Holanda (Shell), Bill Clinton e outras personalidades da elite internacional. Tem também sido Pinto Balsemão quem tem seleccionado os portugueses que o vão acompanhar à Bildeberg para uma carreira que a organização vai catapultar "fatalmente".

Daniel Estulin teve o seu livro "Clube Bilderberg" impedido de ser publicado em Portugal, segundo carta de editor divulgada no "Semanário" e reproduzida no blog Filtro. Só muito recentemente Estulin viu editoras portuguesas arriscarem na compra do livro, depois de este ser incontestavelmente um best seller internacional.

Publicidade

Alguns políticos portugueses foram convidados para a Bilderberg ainda antes de serem figuras públicas e/ou desempenharem cargos políticos e terem os apoios dos seus partidos, como Pedro Santana Lopes e José Sócrates. Muitas outras carreiras políticas e económicas internacionais tiveram o seu empurrão na Bilderberg, como aconteceu com Durão Barroso, Bill Clinton ou Tony Blair.

A agenda do clube é secreta, mas por vezes há infiltrados ou convidados que as divulgam; foi o caso da reunião de 2013, em que Joseph Paul-Watson, do Truth Seeker, divulgou um raro exemplo da agenda a debater na Bilderberg, onde constavam por exemplo, "revoltas por toda a Europa"; "crise dos media"; "resistência a fármacos" e até "tecnologia de impressão em 3 dimensões".

A unidade anti-terrorista COBRA vai patrulhar a área alpina e num perímetro de 15 Km serão proibidos voos e para-quedismo.