Um homem completamente nu foi apanhado a descer de uma janela do Palácio de Buckingham, agarrado a um lençol, tendo sido filmado e fotografado por várias pessoas. O vídeo publicado no YouTube já tem cerca de meio milhão de visualizações e está a deixar perplexos os súbditos da Casa Real britânica. Algumas pessoas rapidamente vieram a público afirmar que o vídeo colocado online por alguém chamado Anders Dahlberg é falso. No entanto, num ápice começaram a circular na internet fotografias de outras pessoas que testemunharam o acontecimento. Muitos utilizadores do Twitter também postaram comentários a atestar a veracidade desta cena bizarra.

No vídeo é possível vislumbrar os turistas junto ao icónico palácio, em Londres, enquanto aguardavam o espectáculo do render da guarda.

Publicidade
Publicidade

Acabaram por presenciar uma inusitada fuga de um homem, totalmente despido, de uma janela lateral do edifício. Vestindo apenas uma meia, o homem acaba por perder o controlo e cai para fora do alcance das imagens. Não se sabe se o homem ficou ferido devido à queda.

Os membros da família real sempre foram conhecidos por apimentarem as suas vidas pessoais. Recorde-se apenas a conturbada história do triângulo amoroso entre Carlos, Diana e Camilla, ou o mais ou menos recente escândalo de abuso sexual que envolveu o príncipe Andrew e a menor Virginia Robert, sem esquecer as embaraçosas fotografias do príncipe Harry, despido, num jogo de strip, numa festa com amigos e amigas em Las Vegas.

Sem se saber quem é o homem nu das imagens, as especulações são imensas, conforme é habitual em Inglaterra.

Publicidade

Imensas teorias foram criadas. Não é claro se o apanhado em vídeo é um convidado real, se é um intruso, algum dos funcionários, ou apenas alguém com muito sentido de humor. O certo é que a população britânica ficou chocada com o acontecido e receia-se que este episódio contribua ainda mais para o crescente descontentamento com a família real. O Palácio de Buckingham não emitiu qualquer comentário e as autoridades locais não fizeram nenhuma referência ao acontecimento.