A primeira vice-presidente feminina do Irão, Masoumeh Ebtekar, nomeou os Estados Unidos e a CIA como os criadores do ISIS ou seja, do Estado Islâmico. Ebtekar refere que o ISIS era inicialmente um pequeno grupo quase irrelevante, mas que surgiu invulgarmente reforçado quando os EUA o apoiaram na Síria. Numa entrevista realizada pela televisão americana ABC News, a vice-presidente afirma ter razões para crer que o ISIS não é um grupo genuinamente islâmico, mas o produto daquilo que ela disse ser "uma certa agência de inteligência", disse, referindo-se à CIA.

Já no passado, Heydar Moslehi, ex-ministro da Informação e Inteligência iraniano, tinha insinuado que o terrorismo islâmico era o produto dos dólares da Arábia Saudita e de alguns países do Golfo. O Irão mantém a ideia de que o terrorismo islâmico é uma criação do Ocidente. Já no passado, o ayatollah Khameni referia que a al-Qaeda e o ISIS eram produtos externos do governo inglês. A vice-presidente continua com a mesma perspectiva, dizendo que são instrumentos usados para destabilização das crenças e das políticas das nações abastecedoras de petróleo.

No ano passado, oficiais jordanos informaram que militares americanos, turcos e jordanos estiveram em 2012 a treinar "rebeldes Sírios" numa base militar secreta em Safawi, na Jordânia. Também no rescaldo do 11 de Setembro, a Newsweek noticiou que "supostos sequestradores eram treinados em 'estratégia militar' em diversas bases aéreas militares americanas" na Florida e no Alabama, EUA. E os próprios Estados Unidos admitiram que aliados americanos fundavam o Islamic State (Estado do Islão). Em Setembro, o General Martin E. Dempsey, disse ao Senado acerca do ISIS: "Eu conheço os países árabes que os financiam". É por isso que os Estados Unidos combateram o ISIS no Iraque, mas não na Síria, porque são os EUA que os financiam para seu benefício futuro, disse um comentador ao Daily-Express.

A entrevista da ABC tentou desvalorizar a perspectiva de Masoumeh Ebtekar acerca do ISIS, ligando-a à ocupação da embaixada dos Estados Unidos (base de operações da CIA no Irão) em 1979.