A polícia inglesa está a tentar localizar 3 adolescentes que se julgam estarem a viajar em direcção à Turquia para eventualmente se juntarem ao ISIS. O alerta foi dado depois das raparigas terem embarcado num vôo da Turkish Airlines para Istambul, há uma semana. Para tal, as autoridades policiais pediram ajuda à sociedade inglesa para localizar o paradeiro das 3 raparigas, alunas da Academia de Bethnal Green, no leste de Londres. Shamima Begum, 15 anos, Kadiza Sultana, 16 anos, e uma outra de 15 - cujo nome não foi revelado, a pedido da família - são as procuradas, disse a Scotland Yard. Pensa-se que as adolescentes terão viajado para a Turquia com a intenção de chegarem à Síria.

A polícia inglesa está altamente preocupada com a quantidade de mulheres e raparigas que têm e querem viajar para a Síria, "já que é um pais altamente instável e ainda mais para mulheres", referiu o Comandante Richard Walton, da unidade antiterrorista da Scotland Yard. "Estas raparigas eram bastante 'certas' e normais", afirmou. Walton lembra que a situação na Turquia e na Síria é muito instável para as mulheres, principalmente na Síria, onde o Estado Islâmico as impede de sair senão com tutor e muitas vezes são impedidas de regressarem aos seus países de origem. "Não são raros os casos de inglesas que foram para a Síria e se mantêm detidas pelo Estado Islâmico", afirmou o comandante.

Há uma possibilidade de evitar que as três adolescentes entrem na Síria, se forem localizadas a tempo ainda na Turquia. O comandante Watson adiantou: "estamos a tentar fazer com que elas usem os canais sociais e os meios de comunicação turcos na esperança que as raparigas e o seu amigo ouçam as nossas preocupações e voltem para casa. No dia do desaparecimento, as raparigas disseram às suas famílias que iriam estar fora o dia inteiro, mas embarcaram num voo para Istambul, Turquia, ao meio-dia do passado dia 17." A polícia divulgou pela imprensa inglesa um retrato descritivo das três raparigas, bem como fotografias do embarque do aeroporto.

Em 2014, duas gémeas desapareceram e foram para a Síria via Istambul. As adolescentes Ahra e Salma Halano, de Manchester, teriam seguido indicações de propaganda do seu irmão mais velho, que se pensa ser um guerrilheiro da jihad na Síria. Ambas seriam médicas se não se tivessem tornado em noivas de guerrilheiros jihad, e acabado em viúvas, quando os seus maridos morreram pelo ISIS. No início de Fevereiro deste ano, uma das irmãs Halano colocou imagens na Internet em que surge numa sessão de treino de auto-defesa e com armas AK47 na mão.

Em Dezembro de 2015, foi notícia o caso dramático da polícia inglesa que se atravessou diante de um avião, já em marcha, na pista de Heathrow, para impedir que uma rapariga de 15 anos se dirigisse para a Turquia com vista a integrar o ISIS. A rapariga tinha juntado secretamente, durante meses, as poupanças necessárias para pagar um voo para a Turquia, mas a polícia impediu-lhe os planos correndo para o avião que já estava a circular na pista, impedindo-o de levantar vôo e resgatando a adolescente. #Terrorismo