Os acidentes envolvendo objectos sexuais nos Estados Unidos duplicaram desde 2007 e tiveram um aumento significativo em 2012 e 2013, depois do lançamento dos livros "As cinquenta sombras de Grey". Os dados são Sistema Nacional de Vigilância de Lesões Electrónicas (NEISS, pelas iniciais em inglês), que monitoriza incidentes envolvendo equipamentos eléctricos de uso doméstico desde 1991. Os casos relacionados com "vibradores e dispositivos de massagens" eram inicialmente escassos, mas começaram a subir paulatinamente a partir de 2005, quando 1.500 pessoas em todo o país receberam tratamento para lesões sexuais. Os homens de meia-idade são os mais propensos a ter este tipo de percalços.

Publicidade
Publicidade

Segundo o Washington Post, 58 por cento dos pacientes são do sexo masculino, com uma idade média de 44 anos. Nas mulheres, são as mais jovens que acorrem aos hospitais por este motivo: têm, em média, 30 anos. A pessoa mais velha a receber tratamento para danos causados por objectos sexuais foi um homem de 85 anos.

Os números mostram que houve um grande aumento de lesões sexuais em 2012, ano em que 2.500 pessoas tiveram de receber atenção médica por esse motivo. O primeiro "As cinquenta sombras de Grey" foi lançado em 2011… Não há qualquer prova de que os dois dados estejam relacionados, mas a verdade é que os romances, que exploram temas como o sado-masoquismo, foram lidos por milhões de pessoas.

Na semana passada, donos de sex-shops na Europa e nos Estados Unidos revelaram que estão a encher as suas lojas de chicotes e outros objectos ligados a esta temática, esperando um aumento da sua procura com a chegada do filme com o mesmo nome aos ecrãs de cinema.

Publicidade

A Babeland, que comercializa 20 artigos sexuais com a marca "As cinquenta sombras de Grey", aposta nas vendas para olhos e vibradores. "Estamos preparados para responder", garantiu Claire Cavanah, co-fundadora da empresa, à AFP. Os romances dispararam as vendas da Babeland em 40 por cento, só em Nova Iorque.

Neal Slateford, dono da empresa britânica Lovehoney, que trabalhou com E.L. James na produção da gama de produtos oficiais de "As cinquenta sombras de Grey" em 2012, também espera um aumento da procura. "Temos verificado alguns picos de vendas cada vez que um trailer foi lançado, o que nos deixa uma boa indicação de quão influente o filme vai ser", declarou. O filme tem hoje estreia mundial. #Filmes