No final da tarde do passado sábado, dia 14, pelas 17h30 locais, um autocarro turístico terá perdido o controlo ao seguir pela estrada SC-418 na região de Joinville, em Santa Catarina, no Brasil. A área é conhecida como a Serra de Dona Francisca, possuindo profundas ravinas, e, inclusive, perto do local do acidente existe um popular posto de observação que abrangia boa parte da região. Foi por uma dessas ravinas que o veículo se terá despenhado, procedendo a uma queda de 400 metros. O veículo ficou destruído e já terão sido contabilizadas 32 fatalidades, embora se tema que o número real chegue aos 55. Também se falou em 12 feridos com bastante gravidade, incluindo duas crianças pequenas que apresentam traumatismos cranianos.

Publicidade
Publicidade

O acidente deu-se pelo quilómetro 89 da estrada, zona de intrincadas curvas, que, de resto, são característica marcante desta região de densas florestas. Vários condutores que passavam terão parado após o acidente, no sentido de prestar auxílio. Pelas 20 horas todo o tráfego na SC-418 já estava interdito, e as unidades de emergência no local, com 18 viaturas movidas para responder ao sucedido. Dada a escala do acidente, as vítimas tiveram de ser enviadas para diversos hospitais, incluindo Joinville, Jaraguá do Sul e Curitiba (situada no Paraná). Helicópteros tentaram ajudar no transporte dos feridos, mas as condições do terreno e a escuridão tornaram o acesso impossível. É, contudo, provável que retornem assim que as condições melhorem pela manhã.

Infelizmente o socorro não está a ser fácil.

Publicidade

A noite prejudicou as buscas, e, dada a profundidade das ravinas, o uso de rádios e telemóveis é impossível em diversas áreas, tornando a coordenação difícil. Por isso mesmo, foi planeada uma operação em maior escala para ser levada a cabo durante a passada madrugada.

O autocarro, pertencente à empresa de turismo Costa & Mar, era originário de União da Vitória, no estado do Paraná. Estava lotado, daí a escala do desastre. Os passageiros iam para um evento religioso em Guaratuba, a pouco mais de 100 quilómetros do local do sinistro. Este é já considerado o mais grave acidente rodoviário de sempre em Santa Catarina.