Andreas Lubitz era o co-piloto do voo A9525 da Germanwings, que as autoridades acreditam que terá intencionalmente bloqueado o piloto Patrick Sonderheimer fora do cockpit e fez cair o avião nos Alpes Franceses, matando todas as 150 pessoas a bordo, incluindo a si mesmo.

1. Sequestrou o cockpit com "intenção de destruir o avião".

Segundo as autoridades, Lubitz terá fechado o piloto fora da cabine quando Sonderheimer saiu para usar a casa de banho. Logo a seguir pensa-se que terá programado a descida do avião. O promotor público, Brice Robin, afirmou que Lubitz teria a intenção de destruir o avião. "A intenção era destruir o avião ...

Publicidade
Publicidade

A morte foi instantânea". O avião atingiu a montanha a 430 mph. Robin, que se encontra responsável pelo caso, disse que Lubitz não tinha antecedentes criminais e não estava em nenhuma lista de vigilância de terroristas.

2. Podemos ouvi-lo a respirar calmamente enquanto o avião se despenha.

Na gravação da caixa negra, podemos ouvir Lubitz a respirar calmamente, enquanto o avião se despenhava contra os Alpes franceses - enquanto o piloto batia na porta e os passageiros gritavam.

3. Vivia com os pais e tinha uma namorada.

Lubitz, 28 anos, era um cidadão alemão residente em Montabaur, Alemanha. Montabaur fica na famosa região de Rhineland da Alemanha, a meio caminho entre Colónia e Frankfurt. O Telegraph afirma que ele vivia com seus pais, mas que também tinha um apartamento em Dusseldorf.

Publicidade

Peter Ruecker, membro do Clube LSC Westerwald, um clube de voo do qual Lubitz fazia parte, informou ainda que Lubitz tinha uma namorada. Ele acrescentou que Lubitz visitou o clube no ano passado para renovar a sua licença: "Parecia muito entusiasmado ... Eu não me lembro de nada que não estivesse certo."

4. A Administração Federal de Aviação (AFA) dos EUA emitiu a Lubitz uma licença de estudante e uma licença de piloto privado.

Lubitz juntou-se à Germanwings em Setembro de 2013 e entrou para a empresa directamente da escola de aviação da Lufthansa. Lubitz possuía uma licença de piloto privado emitida em 2012. A AFA também emitiu a Lubitz uma licença de estudante em 2010.

5. Lubitz foi publicamente elogiado como um piloto que "constitui um exemplo".

Lubitz tinha apenas 630 horas registadas como co-piloto, mas foi reconhecido pela AFA como que um piloto que "estabelece um exemplo positivo".