No passado domingo, dia 15, no arquipélago de Vanuatu o vento ainda era forte mas já tinha passado o pior. O ciclone tropical Pam, que afetou o arquipélago de Vanuatu, no Pacífico Sul, atingiu ventos superiores a duzentos e setenta quilómetros por hora. Ainda não se sabe quantas pessoas morreram mas as autoridades contam com um número elevado, sendo que informações mais precisas ainda vão tardar, já que a passagem do ciclone Pam cortou as comunicações. Em Port Vila, capital deste arquipélago, situado entre a Austrália e o Hawai, há casas completamente destruídas, estradas bloqueadas com árvores e linhas elétricas arrancadas pela força do vento e da chuva.

Publicidade
Publicidade

A população estava avisada mas o ciclone mudou a trajetória à última hora, por isso atingiu a capital de forma mais violenta do que o esperado. A Austrália já disponibilizou meios de socorro que se podem estender a outras ilhas. Julie Bishop, ministra dos negócios estrangeiros da Austrália, dirigiu-se ao local e, num comunicado, confirmou que Vanuatu, atingida pelo ciclone, ficou bastante destruída, pairando ainda no ar a incerteza se as marés vivas cessaram ou se, por outro lado, ainda se voltarão a fazer sentir. Julie diz ainda que a tempestade foi bastante destruidora. Sabe-se que o ciclone Pam irá ter impacto em Tuvalu, Kiribati, Fiji e nas ilhas Salomão.

Não é por acaso que, atualmente, o Presidente de Vanuatu está no Japão numa conferência das Nações Unidas sobre desastres e emergências. Foi deste mesmo local que, emocionado, lançou um apelo internacional para que a comunidade global, em nome do governo e do povo de Vanuatu, os ajude a dar resposta a esta calamidade que os atingiu. Ban Ki Moon não deixou de se pronunciar confirmando que ainda não se sabe totalmente o impacto e o alcance do desastre.

Não há registo recente de outro ciclone tropical, o último, apelidado de Uma, remonta a 1987, que fez cinquenta vítimas mortais.

Publicidade

As autoridades temem que, desta vez, o ciclone Pam tenha feito uma maior destruição, falando-se já em dezenas de mortos. Até agora, o ciclone Pam foi um dos piores fenómenos naturais da história do Pacífico. #Natureza