Investigadores da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos da América, perceberam como se pode manipular o código genético do composto da levedura que é utilizada para produzir vinho. O resultado é que o vinho já não vai ter os efeitos tóxicos do dia seguinte (incluindo as dores de cabeça) e irá melhorar os seus benefícios para a saúde. Foi utilizada uma técnica chamada "faca de genoma", que permite alterar códigos genéticos de leveduras que são vulgarmente utilizadas para produzir cerveja, pão, vinho e outros alimentos que necessitam de fermentar. Este feito não foi fácil porque os tipos de leveduras têm como código genético a capacidade de se corrigirem sozinhos.

Segundo os investigadores é bastante difícil efectuar qualquer engenharia genética neste tipo de estirpes, porque quando se altera um gene este corrige-se e volta a ter as características de anteriormente. Agora que foi alterado o código genético das leveduras mais utilizadas, será possível alterar as características do vinho que eventualmente produzem. Utilizando esta técnica de engenharia genética poderão introduzir ou retirar do vinho novos efeitos particulares. Ao alterar o processo de fermentação prometem anular os efeitos responsáveis pelas dores de cabeça que se fazem sentir no dia seguinte depois de se beber vinho. Esta descoberta certamente abrirá portas na manipulação alimentar.

A equipa de investigação já está a criar novos vinhos com a particularidade de fortificação em vitamina C, cálcio, magnésio e outros tipos de complementação. Estão também a ser criados vinhos com novos aromas e até já existe um protótipo de um vinho que emagrece. Novos projectos em estudo dos investigadores prometem criar outro tipo de alimentos, incluindo queijos sem cheiro. Os enólogos portugueses dizem que pode ser uma descoberta benéfica para apreciadores de utilização diária de vinho, mas alertam para o facto dos bons vinhos não terem os efeitos tóxicos mencionados. Por vezes os efeitos da "ressaca" podem estar simplesmente na baixa qualidade da bebida. #Inovação #Curiosidades