Os Estados Unidos da América (EUA) ocupam o primeiro lugar da lista divulgada pelo E-Konomista. De acordo com portal informático, embora os efeitos da crise de 2008 ainda se façam sentir, o "sonho americano" continua a ser possível em "terras do Tio Sam". Com uma oferta de emprego diversificada, a média de rendimento é de 39.531 dólares, ou seja, cerca de 34 mil euros. No entanto, convém levar em conta o elevado custo de vida nos Estados Unidos. Assim sendo, isto não significa que se consiga auferir um vencimento mensal milionário.

A medalha de prata foi atribuída a um país europeu, a Suíça. Tida como um dos destinos tradicionais dos emigrantes portugueses, continua a ser um dos melhores países para trabalhar e ganhar dinheiro.

Publicidade
Publicidade

A Suíça tem uma das taxas de desemprego mais baixas do continente europeu, um dos salários mais elevados e boas condições de emprego. 2013 foi um ano recorde de entrada de portugueses na Suíça. De acordo com a Secretaria de Estado da Economia suíça (SECO), entraram cerca de 13.000 portugueses no país.

O terceiro lugar é ocupado por Singapura, a cidade mais cara do mundo, de acordo com o ranking do Economist Intelligence Unit, divulgado no início do mês. A cidade-estado é um dos mais importantes centros financeiros do mundo e, por isso, altamente apelativa do ponto de vista de oportunidades de trabalho. Em articulação com os bons salários, Singapura oferece ainda taxas de impostos baixas.

Em quarto lugar surge o Luxemburgo, também um dos destinos tradicionais dos emigrantes portugueses.

Publicidade

Segundo dados do Observatório da Emigração, os portugueses no Luxemburgo representavam em 2014 cerca de 17% da população total e 36% do total de emigrantes no país.

Seguem-se os Emirados Árabes Unidos, em quinto lugar, nomeadamente: Abu Dhabi, Dubai, Sharjah, Rãs Al Khaimah, Umm Al Qwain, Ajman e Fujairah. Se poupar dinheiro é o objetivo primordial para sair de Portugal, este é, sem dúvida, um destino a considerar. As remunerações acima da média e livres de impostos são um dos elementos a levar em conta.

A Holanda, com um salário mínimo a rondar os 1400 euros mensais, está no sexto lugar da lista. O país europeu oferece uma grande diversidade laboral, tendo ofertas de emprego em áreas como a moda e a indústria petrolífera. Segue-se o Canadá, considerado um dos melhores destinos para emigrar. O salário mínimo ronda os 5 a 10 euros por hora. A Alemanha surge no oitavo lugar, com salários acima da média, perto de 3300 euros mensais, e com boa qualidade de vida entre os fatores de destaque. Atualmente é considerada fundamental para o crescimento económico europeu.

Os dois últimos lugares são ocupados pela Austrália e pelo Qatar, respetivamente. O salário mínimo do "país dos cangurus" ronda os 1900 euros mensais. Já o Qatar, considerado um dos países mais ricos do mundo, oferece, em Doha (capital do país do Golfo Pérsico), um salário médio por volta dos 34 mil euros mensais.