As forças iraquianas progrediram no terreno, ao terceiro dia de intensas ofensivas militares contra o Estado Islâmico, nos arredores da cidade de Tikrit. Os soldados iraquianos rodearam a cidade e avançam em cinco direcções, na tentativa de impedir que os militantes jihadistas fujam ou que consigam recrutar reforços. Esta operação é parte de uma ofensiva em grande escala, com o objectivo de recuperar as cidades de Tikrit e Salahuddin, ordenada pelo primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, no domingo.

Tem sido destacada a colaboração do governo vizinho do Irão, no combate aos auto-proclamado Estado Islâmico, numa altura em que os Estados Unidos, juntamente com mais cinco outras potências mundiais, estão em negociações com Teerão, acerca do programa nuclear iraniano.

Publicidade
Publicidade

A agência noticiosa iraniana afirma que Qassim Sulaimani, comandante das forças de elite iranianas, está envolvido na ofensiva para recuperar Tikrit. O Irão disponibilizou ao governo do Iraque conselheiros, armamento e munições. Segundo o Pentágono, é credível que soldados iranianos estejam a combater ao lado das forças iraquianas, numa ofensiva conjunta para derrotar o Estado Islâmico.

Mesmo com o auxílio do Irão, os militares iraquianos têm sentido muitas dificuldades em avançar no terreno, nas imediações de Tikrit. Para além da oposição directa dos combatentes jihadistas, os iraquianos têm tido muita atenção aos explosivos caseiros que foram colocados nas fronteiras da cidade. O exército iraquiano solicitou à coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, apoio aéreo à operação de recuperação de Tikrit.

Publicidade

Estão envolvidos neste ataque cerca de 30000 combatentes.

Tikrit caiu nas mãos do Estado Islâmico em Junho de 2014, depois dos terroristas terem conquistado a segunda maior cidade iraquiana, Mossul. Houve já várias tentativas falhadas de recuperar a cidade, mas, apesar do avanço iraquiano, tem sido controlada pelo Estado Islâmico nos últimos oito meses. Tikrit é mundialmente famosa por ser a cidade natal de Saddam Hussein, antigo ditador iraquiano. #Terrorismo