O piloto do voo 4U-9525 que esta terça-feira se despenhou nos Alpes franceses poderá ter ficado trancado fora do cockpit. Dados recolhidos pela caixa negra revelam que o piloto deixou a cabine antes de o avião ter entrado em queda e não conseguiu voltar a entrar. Um oficial militar envolvido na investigação descreveu uma conversa "muito suave, muito calma" entre os pilotos durante a parte inicial do voo entre Barcelona e Düsseldorf. Depois o áudio indica que um dos pilotos saiu e não conseguiu reentrar.

"O homem que está do lado de fora está a bater levemente à porta e não há resposta", disse o investigador, citado pelo New York Times.

Publicidade
Publicidade

"Depois bate com mais força, sem resposta. Nunca há uma resposta. É possível ouvir que ele está a tentar deitar a porta abaixo", acrescentou a fonte. Apesar de o som dar alguma informação sobre as circunstâncias que levaram à queda do Airbus 320 da Germanwings e à morte de 150 pessoas, deixa também muitas questões por responder. "Ainda não sabemos por que razão um deles saiu", disse o oficial, que pediu anonimato, uma vez que a investigação ainda está em curso. "Mas o que é certo é que, no final do voo, o outro piloto está sozinho e não abre a porta", concluiu.

Os dados da caixa negra parecem assim adensar ainda mais o mistério em torno do acidente e não fornecem qualquer indício sobre o estado ou actividade do piloto que permaneceu no cockpit. A descida desde os 38 mil pés durante cerca de 10 minutos foi alarmante, mas suficientemente gradual para indicar que os dois motores do A320 não tinham sido catastroficamente danificados.

Publicidade

Em nenhum momento da descida houve qualquer comunicação com os controladores aéreos ou qualquer outro sinal de emergência. Quando o avião se despenhou, a nordeste de Nice, ia com tanta velocidade que ficou totalmente pulverizado, matando os 144 passageiros e seis membros da tripulação, sem deixar nenhuma pista sobre as causas do acidentes.

Oficialmente, as autoridades de aviação francesas têm tornado pública muito pouca informação sobre os registos recolhidos pela caixa negra. O Departamento de Investigação e Análises Francês apenas confirmou que vozes humanas e outros sons do cockpit foram detectados e iriam ser sujeitos a uma análise detalhada. Questionada sobre estes novos dados, Martine del Bono, porta-voz do departamento, recusou-se a comentar. "As nossas equipas continuam a trabalhar para analisar a caixa negra. Assim que tenhamos informação precisa tencionamos marcar uma conferência de imprensa", afirmou.

No local do acidente, um dos membros da equipa de investigação disse que os trabalhadores encontraram a segunda caixa negra do avião, mas o cartão de memória que contém os dados sobre a altitude, localização e condição da aeronave não estava no interior, podendo ter sido atirado para fora da caixa ou destruído pelo impacto.