O incêndio que deflagrou num edifício de cinco andares ao início da tarde desta quinta-feira, dia 26, em Nova Iorque, na baixa de Manhattan, por volta das 15h30 hora local, menos quatro horas que em Portugal, e que levou ao colapso do seu interior pode estar a soterrar cerca de 40 pessoas que continuam desaparecidas até ao momento, de acordo com algumas testemunhas. As causas do acidente poderão estar relacionadas com uma fuga de gás.

De acordo com testemunhas no local, ouviu-se antes do incêndio um "som forte e depois três ou quatro pessoas caíram ao chão na rua". As chamas no edifício, composto por vinte apartamentos e zonas comerciais, estão a ser combatidas por mais de 100 bombeiros que, num primeiro momento começaram a tentar apagar o fogo mas as chamas eram de tal forma que tiveram de recuar.

Publicidade
Publicidade

Agora o principal problema prende-se com o prédio contíguo a este que corre o risco de vir também a desabar. Porém, o mesmo está no momento a ser evacuado.

Apesar de não estarem confirmadas até ao momento vítimas mortais, a imprensa norte-americana avança com a existência de três feridos em estado muito grave, e 30 feridos ligeiros, sendo que não pode avançar ainda se existem pessoas no seu interior. No edifício, localizado no bairro nova-iorquino de East Village, encontrava-se um restaurante chamado Sushi Park, local onde se pensa que tenha começado o incêndio. Também uma das empresas representantes de gás fez já saber em comunicado que neste momento estão vários piquetes a trabalhar na zona de Manhattan devido a este incidente.

As autoridades adiantaram também que unidades caninas foram chamadas ao local para ver se conseguem encontrar vestígios de alguma vítima soterrada.

Publicidade

De recordar ainda que passado uma hora do incêndio ter começado houve a necessidade de redobrar a ajuda e os meios técnicos de combate às chamas, tendo estado no local mais de 250 homens e 50 viaturas. Contudo, de acordo com as últimas informações, as chamas começam a diminuir estando o incêndio praticamente controlado. Prevê-se que o número de feridos venha a aumentar, estando os mesmos a ser transportados para o hospital mais próximo.