Esta manhã de sábado foi agitada na capital dos Estados Unidos da América, com um incêndio num carrinho de um vendedor a causar um estrondo e uma grande coluna de fumo. Fotografias do facto espalharam-se pela Internet, causando suspeitas de possível incidente terrorista, mas declarações das autoridades foram céleres a esclarecer o sucedido, e os bombeiros locais responderam rapidamente. O episódio deu-se próximo da Casa Branca, o centro do governo de Washington, e um dos alvos preferenciais de organizações terroristas do mundo inteiro, causando assim razões para preocupação, especialmente com incidentes passados a terem lançado dúvidas acerca do quão eficiente é realmente a segurança do seu perímetro.

Publicidade
Publicidade

Convém relembrar que grupos como o Estado Islâmico haviam já ameaçado levar a cabo ataques nos Estados Unidos, e as memórias dos atentados de 11 de Setembro de 2001 continuam extremamente vivas nas mentes dos americanos. Aliás, as fotografias iniciais do incidente, do fumo negro contra o calmo céu azul junto à fachada de um elegante edifício branco, rapidamente trazem à mente imagens desse traumático dia.

O estrondo foi ouvido na área do Pátio Sul da Casa Branca, o que, e por motivos de segurança, impediu o Presidente Barack Obama e a família de entrarem no helicóptero presidencial que os levaria à base da Força Aérea de Andrews. Também terá assustado os transeuntes, ignorantes do que realmente se passara.

No entanto, e num incidente separado, um cão-polícia teria detetado a presença de explosivos num carro estacionado nas proximidades.

Publicidade

A polícia de Washington e os Serviços Secretos estão neste momento a investigar o veículo, mas o caso traz ainda mais confusão e insegurança nesta manhã já de si agitada. Não se sabe se ambas as situações estão ligadas, embora tal pareça improvável. Para efeitos de segurança, decidiu-se interromper as visitas ao edifício por parte de grupos de turistas, que entretanto ficaram à espera no exterior.

No entanto, a situação foi rapidamente esclarecida e a sala de imprensa foi reaberta em poucos minutos. Entretanto o Presidente deverá prosseguir viagem, sendo o seu destino final Selma, no Alabama, onde estão a acontecer as celebrações dos 50 anos da histórica marcha dos direitos civis liderada por Martin Luther King Jr. em 1965, que ocorreu, na altura, dias depois de uma tentativa de marcha que acabou de modo violento. #Terrorismo