O presidente da Lufthansa informou, na conferência de imprensa desta tarde, que "há um processo de seleção criterioso" para escolher os pilotos. A companhia aérea, responsável pela lowcost Germanwings, informou ainda que o avião ficou nas mãos do copiloto no momento em que o piloto saiu da cabine. Segundo a companhia aérea, o copiloto aproveitou, de imediato, para carregar várias vezes no botão para perder altitude e, assim, meter fim à sua vida. Sabe-se, agora, que Andreas Lubitz, co-piloto da Germanwings, estava perfeitamente consciente do que estava a fazer. Com ele, faleceram 150 pessoas de forma "repentina e imediata".



Nas últimas horas têm surgido uma série de notícias sobre o incidente.

Publicidade
Publicidade

Sabe-se, agora, que o piloto do Airbus A320 tinha saído da cabine, por instantes, para ir à casa de banho. Durante esse período, o copiloto ficou sozinho. Nas gravações de áudio ouve-se o piloto a bater à porta e a tentar entrar na cabine, contudo, sem sucesso. Também durante a manhã de hoje, o procurador de Marselha, Brice Robin, revelou que o copiloto decidiu descer a altitude do avião para, assim, destruir o aparelho. Em declarações à agência AFP, o grupo responsável pela Germanwings informou que o copiloto estava ao serviço da companhia desde setembro de 2013, tendo apenas 630 horas de voo (100 delas em aviões da Airbus). Já o piloto tinha 10 anos de experiência e mais de 6 mil horas de voo.

Sobre Andreas Lubitz, sabe-se que era um jovem com 28 anos que pertencia a um clube de voo ultraleve "para cumprir o sonho de voar".

Publicidade

A teoria de atentado terrorista já foi posta de lado. Segundo Brice Robin, "ele não é um terrorista conhecido, de certeza que não".

A fatalidade tem tido diversas atualizações ao longo das últimas horas. A notícia da saída do piloto do cockpit foi conhecida no final da noite de ontem (hora portuguesa). A informação foi avançada pelo New York Times que afirmava ter tido acesso ao registo áudio. Segundo o jornal, a conversa que se seguiu à descolagem era "calma e branda" entre os dois pilotos. Recorde-se que o Airbus A320 tinha saído do aeroporto de Barcelona e tinha como destino a cidade de Dusseldorf, na Alemanha. Esta notícia vai continuar em atualização constante, aqui, na BlastingNews através dos diversos redatores.