O dia 24 de Março de 2015 ficará para sempre marcado como um dia negro na aviação civil, depois do Airbus A320, da companhia alemã Germanwings, se ter despenhado nos Alpes Franceses com 150 pessoas a bordo, acidente este em que não houve qualquer sobrevivente. Mas, mesmo assim, perante a tragédia há sempre alguém disposto a fazer piadas com a situação.

Pouco tempo depois do conhecimento do fatídico acidente, as redacções começaram a noticiar o mesmo, utilizando inclusive as redes sociais para o fazer. Contudo, diversas publicações acabaram por causar indignação entre os internautas. Em Portugal, por exemplo, uma revista nacional publicou mesmo uma frase despropositada, dizendo que "quando até os aviões alemães caem, começamos a pôr tudo em causa".

Publicidade
Publicidade

Apesar de o comentário ter estado poucos minutos online foi o suficiente para que fosse partilhado e gerasse uma onda de comentários negativos.

Júlia Pinheiro, responsável pela área editorial do grupo Impresa, grupo a que pertence a referida publicação, fez já saber no dia de ontem que o comentário foi "infeliz" e que quem o colocou "não teve o discernimento necessário para perceber que, quando estamos perante um acidente desta dimensão, a ironia é dispensável". Apesar de a publicação ter apagado o post e também os comentários gerados, não fez qualquer pedido de desculpas nem voltou a tocar no assunto, já a apresentadora da SIC expressou um pedido de desculpas "por qualquer sensibilidade que tenhamos ultrapassado em relação à dor de alguém".

Já em Espanha, os comentários feitos através do Twitter levaram a que o ministro do Interior, Jorge Fernández Díaz, abrisse uma investigação dado a maldade com que alguns espanhóis se manifestaram perante a morte de 49 compatriotas.

Publicidade

Entre alguns comentários podia ler-se frases como: "não façamos drama, que no avião iam catalães, não pessoas", "Bem, vou dizê-lo, mas meia Espanha está a pensar, oxalá que os 45 apelidos espanhóis sejam catalães, bascos e panchitos", ou até mesmo "o acidente de avião de hoje parece-me muito bem, se iam catalães dentro dele".