Uma multidão acompanhou neste domingo, dia 22 de março de 2015, a cerimónia e o enterro dos restos mortais do falecido rei em Leicester, no Reino Unido. Shakespeare retratava-o como um dos mais cruéis e curiosos monarcas. Ímpar não somente pela forma como ascendera ao trono, como também pelos trejeitos físicos. No primeiro caso, trata-se de uma personagem considerada como alguém que fez o seu caminho até o trono através de mortes e mentiras. Já no caso da sua aparência física, esta era caracterizada por uma deformidade grande na coluna.

A "corcunda" do rei, a que Shakespeare se remetia, foi comprovada pela Universidade de Leicester, que protagonizou a descoberta dos seus restos mortais.

Publicidade
Publicidade

Esta, que se une a recentes descobertas arqueológicas de personagens célebres, como Miguel de Cervantes, foi comprovada devido a peças arqueológicas do local e à compatibilidade genética dos ossos do rei com os seus parentes atuais, que a universidade descobriu através de um trabalho genealógico detalhado. Também devido à análise da Universidade de Leicester, foi comprovado que o nobre recebeu golpes mortais no crânio, mas não há certeza absoluta da sua causa mortis, uma vez que os ferimentos podem ter sido causados após o seu falecimento. Além disso, o uso de partes metálicas nas armaduras da época incluía também o crânio, tornando os golpes nessa região mais difíceis.

Independente da razão que causou a morte do monarca, e saindo do reino da ciência e voltando ao da literatura, conta-se que a morte ocorreu enquanto Ricardo III recuperava de uma queda do seu cavalo que, em plena batalha, o conduzia em direção a um pelotão que fugia da peleja.

Publicidade

Ao ver o seu pelotão fugir e os demais a entregarem-se, o controverso rei foi imortalizado pela frase "Um cavalo! Um cavalo! O meu reino por um cavalo!".

Às onze horas da manhã, os restos mortais do rei foram levados até à Catedral de Leicester por uma carruagem composta por quatro cavalos. O cortejo, que saiu da universidade cuja equipa de arqueólogos o descobriu, foi acompanhado por milhares de curiosos, das diversas etnias que povoam a cidade. O cortejo passou por lugares onde provavelmente ocorreram batalhas em que o rei participou, como Bosworth Battlefield Heritage Centre, entre outros pontos turísticos da cidade.

Parece que o rei perdeu a batalha e o trono, mas por fim recebeu um fim digno de um nobre. E também a condução dos cavalos, que fizeram tanta falta no momento da sua morte. #História