Um português foi morto em combate no Estado Islâmico, na Síria. A notícia foi divulgada através do twitter por um jornalista do Kuwait, que confirma a morte do jihadista português, conhecido por Abu Juwairiya al-Portughali. O português foi detido na Turquia, e mais tarde foi libertado numa troca de prisioneiros, sendo morto na Síria. Numa entrevista à revista "Sábado", o jornalista Kuwaitiano, Elijah J. Magnier, diz que a notícia da morte do jihadista português foi divulgada através de um outro jihadista que esteve com ele algum tempo detido na prisão da Turquia. O jornalista refere ainda que o português era temido na prisão, pois criticava os seus acompanhantes por não rezarem.

Publicidade
Publicidade

Até hoje só se conseguiu confirmar as identidades de onze portugueses: Nero Saraiva, Fábio Poças (conhecido por AbduRahman Al Andalus), Celso Rodrigues da Costa (conhecido por Abu Issa Al Andalusi), Edgar Rodrigues da Costa (conhecido por Abu Zakaria Al Andalusi), Sandro Monteiro (morte anunciada no fim de Outubro, vítima de um bombardeamento em kobane), Steve Duarte (conhecido por Abu Muhajir Al Andalous), Mickael Batista (conhecido por Omar Al-Fransi, e anunciada a morte em Janeiro de 2015, vítima de um míssil), Mickael dos Santos (conhecido por Abou Uthman), Joni Parente (conhecido por Abu Usama Al-Firansi, sendo a primeira morte anunciada num ataque suicida no Iraque em Maio de 2014), Ângela e Dylan Omar (conhecido por Khattab).

Desta forma, esta é a quarta morte de um português.

Publicidade

Embora nenhuma morte tenha sido realmente confirmada, uma vez que os corpos nunca foram encontrados ou identificados, havendo possibilidade de terem falsificado os factos das mortes, de forma a que os combatentes pudessem regressar duma forma mais tranquila para a Europa.

As autoridades portuguesas desconheciam a presença deste português na Síria, e só agora é que estão a tentar descobrir a sua verdadeira identidade. Estima-se que existam cerca de quinze portugueses e mais de vinte mil estrangeiros a combater pelas forças do Estado Islâmico. #Terrorismo