Depois de servir duas vezes no Afeganistão, a primeira missão foi em 2007, e ao fim de dez anos, Harry anunciou na passada segunda-feira, dia 16, que irá abandonar as Armadas britânicas. O filho do príncipe Carlos e de Diana de Gales esteve dez anos em serviço. Agora, aos 30 anos, o quarto na linha de sucessão do trono britânico, decidiu estar na altura de seguir com a sua vida. Em Junho deste ano deixará o serviço militar, uma decisão "muito dura", admitiu Harry em comunicado. A informação já foi confirmada pelo Palácio de Kensington, localizado em Londres. Em comunicado, revela o Daily Mail, a residência real acrescentou que "o príncipe teve uma carreira militar gratificante".

Publicidade
Publicidade

O futuro de Harry a curto-prazo já está planeado. Enquanto considera eventuais oportunidades de emprego a longo prazo, o príncipe inglês vai passar o Verão em África, a trabalhar com grupos de conservação. O objetivo é aprender como as comunidades locais de África subsariana estão a trabalhar na proteção e conservação dos seus recursos naturais e vida selvagem. Logo depois, vai fazer trabalho voluntário com militares feridos. No Outono, o neto de Inglaterra vai então trabalhar com o Ministério da Defesa britânico no âmbito de um pograma de apoio a militares feridos.

A decisão de Harry está a ser questionada por alguns especialistas na coroa britânica. As forças armadas parecem ter acalmado aquele que é muitas vezes conhecido como o príncipe rebelde. O serviço militar prestado reforçou a sua popularidade no Reino Unido.

Publicidade

A dúvida está agora no futuro do filho do príncipe Carlos e de Diana de Gales e nas decisões que irá tomar.

Enquanto piloto da Força Aérea inglesa, Harry teve formação para pilotar o helicóptero de ataque Apache e recebeu formação para o manuseamento de armas. Ao fim de cinco anos a servir nas armadas britânicas, o quarto na linha de sucessão da coroa britânica (quando o segundo filho de William e Kate nascer, o príncipe Harry cai para o quinto lugar na linha de sucessão) foi promovido a Capitão, passando, aos 26 anos de idade, a ser designado como capitão Harry de Gales.