Se até agora a companhia aérea lowcost Ryanair tem feito sucesso em toda a Europa, será que vai repetir a proeza desta vez para o outro lado do Atlântico? Efetivamente, a Ryanair anuncia o plano de início de rotas entre os territórios europeu e norte-americano, até ao ano de 2020. O plano inicial será abarcar cerca de 14 cidades europeias e americanas, entre as quais Nova Iorque, Chicago ou Boston, Londres, Berlim e Dublin. Quanto aos valores, prometem ser igualmente apelativos (à semelhança da politica praticada na Europa), com um mínimo de 10€/10$. Serão estes valores concebíveis para uma rota transatlântica?

Esta é seguramente a questão que todos colocam, logo à partida devido às taxas implicadas em voos desta escala, assim como ao investimento inerente em termos de aeronaves capazes de responder às necessidades de voos de longo curso.

Publicidade
Publicidade

Segundo menciona Michael O'Leary, CEO da companhia aérea, existirão lugares com custo superior ao anunciado de 10€, classificados como lugares executivos. Por outro lado, será obviamente fácil de compreender que a política de preços seguida nos voos europeus será levada a cabo também nestes novos trajectos. Isto é, todos os custos com alimentação, entretenimento e bagagem serão entendidos como extras e portanto custos adicionais ao valor base anunciado.

Por enquanto, a companhia anuncia esta estratégia de alargamento de rotas como plano a seguir nos próximos tempos, havendo neste momento lugar às negociações necessárias para efectivamente tornar o plano de voos transatlânticos concretizável.

Conseguirão os europeus visitar a Estátua da Liberdade ou os estúdios de Hollywood através de voos low-cost? Será possível para os americanos conhecer as maravilhas do velho continente voando com tarifas económicas?

E, por outro lado, será realmente tão apelativo para o público turista fazer ao "estilo low-cost" um voo de 10 horas quanto um voo de 2 horas? Talvez esta seja uma nova realidade de turistas e viajantes com necessidades e expectativas diferentes e, por isso, capazes de tornar esta estratégia mais um sucesso desta companhia aérea.

Publicidade

Teremos que aguardar pelas novidades da Ryanair para satisfazer a curiosidade e quem sabe começar a planear próximas viagens! #Turismo