A Força Aérea dos EUA confirmou a perda de um satélite militar meteorológico, considerado secreto, mas quem detectou o acidente foi a empresa civil CelesTrak. A causa da explosão foi atribuída a um "súbito aumento da temperatura inexplicável", disse o Comando Espacial dos EUA.

O satélite fazia parte de programa de satélites americanos que tinham sido colocados em órbita e que eram parte de uma estratégia de reconhecimento e planificação militar americana (do Programa de Satélites Meteorológicos da Defesa dos EUA). O Programa foi criado nos anos 60, mas este satélite só foi para órbita em 1995. A explosão espacial causou resíduos e detritos que foram espalhados na órbita da Terra.

Publicidade
Publicidade

O Comando Espacial da Força Aérea americana confirmou o acidente e justificou que "um inexplicado aquecimento súbito do satélite gerou uma perda irrecuperável do controle da altitude", citou o SpaceNews. O acidente só foi detectado pela existência de uma "nuvem de detritos" causada precisamente pela explosão. Os detritos causado pela explosão, e que vagueiam na órbita terrestre, estão a ser observados pela Força Aérea, que contou 43 destes pedaços de matéria vagueando sem qualquer controlo. Estes detritos são normalmente perigosos para outras grupos de tecnologia na mesma órbita.

John Giles, do Centro de Operações do Espaço, disse à SpaceNews: "Irei pessoalmente continuar a observar o que aconteceu para que se torne numa lição para os utilizadores desta órbita e destas operações". E mencionou que pode ter sido o sistema de energia que pode ter falhado e gerado a explosão.

Publicidade

O governo dos EUA mencionou que a perda deste satélite tem consequências reduzidas ou mínimas e que o principal impacto que causará é o de uma "redução ligeira" da análise meteorológica em tempo real.

Os desastre com satélites são raras vezes noticiados, dado o seu secretismo e utilização especial, como ensaios militares. Por isso, a sua perigosidade é apenas conhecida dos especialistas, que apenas mencionam que este tipo de acidentes geram detritos no espaço difíceis de controlar. Mas um dos cenários para que as forças espaciais se preparam é precisamente o de um desastre de satélites que pode arruinar toda a infraestrutura da terra baseada nesta tecnologia. Não é por acaso que a ficção cientifica se socorre tanto do tema futurista do conflito espacial e da "corrida" ao espaço.