Ainda mal começou a primavera e, nos Estados Unidos, o tempo já trouxe a formação de violentos tornados, que geralmente ocorrem nos meses de Abril e de Maio. Ainda que a temporada esteja um pouco longe, no Oklahoma verificou-se a passagem de, pelo menos, dois tornados. No Arkansas, a chuva forte e os relâmpagos têm dificultado a chegada dos meios de emergência às populações atingidas. Perto da cidade de Tulsa, o parque de campismo de Saints Prince sentiu particularmente a passagem de um dos tornados. Aqui o pânico instalou-se, algumas autocaravanas foram pelos ares e uma pessoa morreu. A vítima mortal foi uma jovem de vinte e um anos, depois de uma árvore ter caído sobre a sua casa.

Publicidade
Publicidade

Na área atingida podem ver-se muitos telhados arrancados e variadíssimas casas destruídas, sendo que ainda não se sabe ao certo o número de pessoas que ficaram desalojadas. As autoridades declararam o estado de emergência em vinte e cinco condados, o que permitirá ao Estado de Oklahoma iniciar o processo de avaliação dos danos, olhar para tudo e pondera um pedido de assistência ao governo federal.

A governadora do Oklahoma disse que "só por obra da sorte" é que os danos não foram maiores, mostrando-se bastante sensibilizada com o que aconteceu no seu Estado e recordando as consequências trágicas de fenómenos como o relatado. Este foi o quinto tornado a atingir esta cidade, nos últimos anos. Em 2013, morreram vinte e quatro pessoas em Oklahoma, vítimas de desastres ambientais.

Publicidade

Depois da passagem do tornado, fica o registo da primeira destruição deste ano no rescaldo de uma evacuação de cerca duas mil e quinhentas pessoas, temporariamente deslocadas para um abrigo. A eletricidade cortada afetou oitenta mil residentes e os abastecimentos normais de gás apenas foram restabelecidos durante a manhã.

O Instituto de Meteorologia dos Estados Unidos já emitiu um alerta para a possibilidade de formação de tornados em estados do Sul, como o Louisiana, o Mississipi e Alabama. A população desolada e desalojada tenta ainda recompor-se desta situação. #Ambiente